Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização de bactérias redutoras de sulfato no tratamento do petróleo e derivados com biogeração de eletricidade utilizando reatores de membrana sólida do tipo célula a combustível microbiana

Processo: 18/25976-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Cristiane Angélica Ottoni
Beneficiário:Lorihany Bogo Bortoloto
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB-CLP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Assunto(s):Biotecnologia   Energia elétrica   Conservação dos recursos naturais   Reatores   Células de combustível   Compostos alifáticos   Hidrocarbonetos aromáticos   Tratamento biológico

Resumo

As bactérias redutoras de sulfato (BRS) são um grupo de microrganismos que utilizam sulfato para o seu processo respiratório. As BRS são mais conhecidas como bactérias que prejudicam fortemente o processo produtivo petrolífero. Entretanto, recentemente diante do atual panorama mundial ao que se refere a preservação ambiental e a geração de energia elétrica preferencialmente utilizando fontes renováveis, incluindo resíduos domésticos e industriais, a utilização de BRS associadas a tecnologia de células a combustível microbianas (CCMs) tem recebido uma especial atenção. As CCMs têm demonstrado ser um dispositivo inovador e que possui um grande potencial no tratamento de diferentes efluentes e simultânea geração de bioeletricidade por intermédio de micro-organismos eletroquimicamente ativos que atuam como biocatalisadores ao converter compostos biodegradáveis em eletricidade. Neste contexto, o objetivo do presente projeto será iniciar um estudo para o desenvolvimento de um protocolo de biotratamento de hidrocarbonetos aromáticos e alifáticos, como por exemplo petróleo e seus derivados em compostos menos agressivos ao meio ambiente e ao mesmo tempo gerar energia elétrica em um processo descontínuo. Para isso, a atividade eletrocatalítica de culturas puras de BRS e consórcios microbianos de áreas contaminadas pelos compostos supracitados, serão avaliadas utilizando uma CCM operada em modo batelada.