Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise dos marcadores genéticos envolvidos com a infecção de órgãos linfoides por vírus influenza A utilizando genética reversa

Processo: 19/04983-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 20 de maio de 2019
Vigência (Término): 19 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Eurico de Arruda Neto
Beneficiário:Ítalo de Araújo Castro
Supervisor no Exterior: Daniel Roberto Perez
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Georgia, Athens (UGA), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:15/25975-0 - Infecção de tecidos linfóides por vírus Influenza, BP.DR
Assunto(s):Marcadores genéticos   Virologia   Vírus da influenza A

Resumo

Anualmente, os vírus Influenza (IAV) causam mais de dois milhões de casos de infecção respiratória aguda, sendo que desses, aproximadamente 500 milhões evoluem para óbito em todo o mundo. Dados prévios indicam que, dependendo das linhagens virais e do status imunológico do hospedeiro, as infecções por vírus influenza podem ser assintomáticas e atingir outros sítios além do trato respiratório. Nossos resultados indicaram que IAV pode infectar produtivamente células do sistema imune humano diretamente envolvidas nas respostas anti-virais, como linfócitos T CD8 e linfócitos B, oriundos de amígdalas e adenoides. Análises por sequenciamento de nova geração (NGS) indicaram que os IAVs detectados em tonsilas humanas apresentaram um perfil típico sugestivo da presença de RNAs virais defectivos (DI-RNAs). Além disso, todos os 8 segmentos dos vírus detectados formam um cluster separado, filogeneticamente distante de vírus que circularam no Brasil no mesmo período. Ao analisar-se a sequência proteica de todos os segmentos virais, foi observado um grupo de mutações não-sinônimas exclusivo dos IAV detectados em tonsilas, o que pode ser uma das justificativas da segregação genética observada nas análises filogenéticas. Ademais, nossa hipótese é que este grupo de mutações, em especial as mutações observadas no complexo da polimerase viral e glicoproteínas de superfície, tem papel na infecção de tecidos linfoides por IAV. Dessa forma, nós esperamos expandir o conhecimento a respeito do impacto biológico dessas mutações na patogênese de IAV utilizando as metodologias de NGS e genética reversa.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)