Busca avançada
Ano de início
Entree

Hemogasometria de cães anestesiados com sevofluorano associado à infusão contínua de nalbufina

Processo: 18/19498-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Paulo Sergio Patto dos Santos
Beneficiário:Pamella Almeida Freire Casemiro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Anestesiologia veterinária   Analgésicos opioides   Hemogasometria   Nalbufina   Cães   Análise de variância

Resumo

Com o estudo objetiva-se avaliar os efeitos da infusão contínua de nalbufina sobre as variáveis hemogasométricas em cães submetidos a anestesia pelo sevofluorano. Serão utilizadas 16 cadelas, de um a cinco anos, não castradas, com peso entre quatro a 20 kg. Os animais serão distribuídos em dois grupos de 8 animais cada, denominados grupo nalbufina (GN) e grupo controle (GC). Os animais serão induzidos à anestesia por meio de máscara facial com sevofluorano, intubados e conectadas ao circuito anestésico, onde o sevofluorano será ajustado de modo a mantê-los no 3º plano do III estágio de anestesia de Guedel. Após 15 minutos e antes da administração do opioide ou solução fisiológica, proceder-se-á a colheita da variável no momento basal (MB) e será administrado bolus de nalbufina (0,3 mg/kg), seguido da infusão continua (0,4 mg/kg/hora). No GC será adotada a mesma metodologia, substituindo-se o opioide pela solução de NaCl 0,9%, em volumes idênticos em bolus e infusão, ambos administrados pela via intravenosa. As observações das variáveis hemogasométricas serão coletadas no momento basal, 40 e 80 minutos após o início da infusão (MB, M40 e M80 respectivamente). Os dados serão testados quanto à normalidade pelo teste de Shapiro-Wilk. Para as variáveis que apresentarem distribuição normal será realizada a análise de variância e teste de Tukey para comparação de médias. Para as variáveis que não passarem no teste de normalidade, será realizado o teste de Kruskal Wallis seguido do teste de Dunn para comparar momentos em cada grupo.