Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito preditivo da nomeação de estímulos alternados para o aprendizado da leitura: estudo longitudinal

Processo: 18/07932-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Fundamentos e Medidas da Psicologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Elizeu Coutinho de Macedo
Beneficiário:Amanda Douat Cardoso
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Função executiva   Avaliação neuropsicológica   Avaliação   Leitura

Resumo

A leitura e a escrita são habilidades importantes para o desempenho acadêmico de crianças em idade escolar, porém são habilidades complexas e que necessitam do desenvolvimento cognitivo de outras habilidades importantes. Dentre elas, encontram-se as funções executivas e a nomeação de estímulos alternados. As funções executivas são um conjunto de habilidades cognitivas como controle inibitório, atenção, memória de trabalho, flexibilidade cognitiva dentre outras, que tem por objetivo auxiliar no processamento e execução de atividades superiores e que requerem comportamentos intencionais. Já a nomeação de estímulos alternados é a habilidade de nomear, o mais rápido possível, estímulos visualmente apresentados os integrando com suas representações verbais e fonológicas. Tanto a nomeação de estímulos alternados e as funções executivas são importantes para a leitura e escrita por integrarem as informações visuais e linguísticas e a recuperação automática das informações linguísticas da memória enquanto a crianças aprende a ler. Desta forma, o objetivo deste projeto é analisar o efeito preditivo das FE e NEA em relação a leitura e escrita no português brasileiro, bem como nos transtornos de aprendizagem. Neste estudo, participarão 80 crianças de escolas particulares que já estão sendo acompanhadas. As crianças já têm avaliações realizadas em 2016 (matriculadas no 1º ano do Ensino Fundamental I) e 2017 (2º ano). Assim, em 2018 e 2019 essas crianças estarão, respectivamente, no 3º e 4º ano Ensino Fundamenta I e serão novamente avaliadas. Serão utilizados instrumentos que avaliam nomeação automática, nomeação de estímulos alternados, funções executivas (controle inibitório, memória de trabalho e flexibilidade cognitiva), inteligência, consciência fonológica, leitura e escrita. Serão realizadas análises descritivas, análise de comparações, ANOVA multivariada, entre os grupos em relação a gênero e grupo. Análise de correlação será realizada para verificar as correlações entre as variáveis e melhor direcionar as análises de regressão a serem conduzidas posteriormente. Por fim, será realizada analise fatorial e Modelo de equação estrutural para compreensão dos dados longitudinais. A partir disso, espera-se com os resultados verificar como essas habilidades se desenvolvem com a progressão das séries escolares e da alfabetização.