Busca avançada
Ano de início
Entree

Mapeamento e estudo da interação QTL por ambiente na resistência da soja ao complexo de percevejo

Processo: 18/12399-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:José Baldin Pinheiro
Beneficiário:Emanoel Sanches Martins
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/13010-0 - Validação de QTL e seleção genômica na resistência ao complexo de percevejo em soja, BE.EP.DR
Assunto(s):Melhoramento genético vegetal   Glycine max

Resumo

Danos causados pelo complexo de percevejos na soja têm ultrapassado a cifra de milhões de dólares anuais. Com extensas áreas de cultivo o prejuízo devido a estes insetos tem aumentado, reduzindo os ganhos na produção. Dentre as alternativas de controle, as cultivares resistentes ao complexo de percevejo tem tido uma melhor eficácia. Porém sabe-se que tal resistência é de natureza quantitativa e assim controlada por diversos genes, assim estratégias que visam esclarecer o controle destas pragas se tornam preponderante para o futuro da soja. Com esse intuito, o objetivo deste projeto é identificar e elucidar as interações entre QTLs e ambientes envolvidas na resistência ao complexo de percevejo da soja, em uma população de linhagens recombinantes endogâmicas (RILs). Serão utilizados uma população de 256 RILs desenvolvida a partir do cruzamento entre IAC-100 (resistente) e CD-215 (suscetível). Ainda serão incluídos os genitores e as cultivares comerciais AS3730 e Produza como testemunhas nas avaliações. Os experimentos serão realizados na Estação Experimental da Esalq no município de Piracicaba, SP, durante as safras 2016/207, 2017/2018 e 2018/2019, em um delineamento experimental de alfa-látice 10 x 26, com três repetições. Além disso será utilizado os dados da série histórica dessa mesma população nas safras 2014/2015 e 2015/2016. Ao todo será avaliado um conjunto de 13 fenótipos associados a resistência ao complexo de percevejo e ao desempenho agronômico. Para genotipagem das RILs será utilizado a técnica de genotipagem por sequenciamento (Genotyping-by-Sequencing), através do DNA extraído de folha jovens. Posteriormente com os dados obtidos serão analisados os dados fenotípicos via modelos mistos e finalmente através dos dados fenotípicos e genotípicos será realizado o mapeamento de QTL via Mapeamento de Múltiplos Intervalos (MIM), utilizando-se dados de múltiplos ambientes, buscando encontrar QTLs estáveis que melhor explicam a arquitetura genética para resistência ao complexo de percevejos em soja.