Busca avançada
Ano de início
Entree

A automutilação em adolescentes: significados para profissionais de educação e saúde

Processo: 18/22949-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Saúde Pública
Pesquisador responsável:Diene Monique Carlos
Beneficiário:Isabela Martins Gabriel
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde escolar   Atenção primária à saúde   Pessoal de saúde   Profissionais do ensino   Adolescentes   Automutilação   Coleta de dados   Entrevistas (psicologia)

Resumo

Adolescentes e jovens mantêm representação significativa na população brasileira. Em geral, o adolescente não apresenta grandes índices de adoecimento ou mortalidade, na comparação com as outras fases da vida humana. Ainda assim, existem indivíduos que, por passarem por essa fase de muitas mudanças e uma nova adaptação, apresentam algum nível de sofrimento. Este pode afetar o desenvolvimento em vários segmentos da vida, como por exemplo escolar, familiar e/ou afetivo, tornando-os, assim, mais vulneráveis a condutas que causem intencionalmente malefícios à sua saúde. Pela grande demanda de cuidado ao fenômeno da automutilação na adolescência, bem como incipiência da literatura nesta discussão, traz-se como objetivo compreender os significados da automutilação em adolescentes sob a ótica de profissionais da educação e da Atenção Básica à Saúde. O referencial teórico utilizado será o Interacionismo Simbólico. Pesquisa qualitativa, com coleta de dados realizada por meio de entrevistas semiestruturadas junto a profissionais da educação e de uma unidade de saúde da família de um distrito de São Carlos-SP. A análise de dados se dará pela análise temática. A relevância deste estudo está na possibilidade de reflexão das potencialidades/fragilidades do cuidado a este fenômeno e público específico. Entende-se que a aproximação dos significados atribuídos a estas ações pode apontar caminhos para intervenções e (trans)formações futuras, em especial na área da Enfermagem, buscando qualificar a atenção à saúde de adolescentes, um público ainda negligenciado nas diversas esferas de cuidado.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ISABELA MARTINS GABRIEL; LUIZA CESAR RIANI COSTA; ANA BEATRIZ CAMPEIZ; NATALIA REJANE SALIM; MARTA ANGELICA IOSSI SILVA; DIENE MONIQUE CARLOS. Autolesão não suicida entre adolescentes: significados para profissionais da educação e da Atenção Básica à Saúde. Escola Anna Nery, v. 24, n. 4, p. -, 2020.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.