Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da curcumina e curcuminóide CH5 sobre as metaloproteinase da matriz extracelular (MMP)-2 e remodelamento vascular na hipertensão arterial

Processo: 18/22474-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Elen Rizzi Sanchez
Beneficiário:Júlia Ramazza Maschio
Instituição-sede: Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP). Campus Ribeirão Preto. Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Hipertensão   Estresse oxidativo   Metaloproteinase 2 da matriz   Curcumina   Modelos animais de doenças

Resumo

A ativação de proteínas responsáveis por degradar a matriz extracelular (MEC), como a metaloprotease da matriz extracelular (MMP)-2, contribui para o remodelamento vascular decorrente da hipertensão arterial sistêmica (HAS). O aumento na formação de espécies reativas de oxigênio (ERO) possui papel fundamental no remodelamento vascular, especialmente por ativar a MMP-2. Dessa maneira, o efeito benéfico de drogas antioxidantes está associado também à redução da atividade de MMP-2. A Curcumina possui ação anti-hipertensiva e antioxidante já descrita na literatura. Além disso, a curcumina pode inibir a MMP-2 por interação direta com esta enzima, como mostrado em estudo de docking molecular. Apesar dos benefícios obtidos pelo tratamento com curcumina, este polifenol possui baixa biodisponibilidade e modificações estruturais são alvos de estudos gerando os curcuminóides, com objetivo de potencializar os efeitos benéficos. O análogo CH-5 foi desenvolvido pelo Prof. Dr. Luís Octávio Regasini e o grupo de pesquisa do Prof. Dr. Mozart de Azevedo Marins mostrou que esse curcuminóide possui ação anticâncer potente por mecanismos associados à inibição da MMP-2. Porém, se esse novo análogo CH-5 pode ter efeitos benéficos superiores aos exercidos pela curcumina na HAS ainda não foi estudado. Portanto, o objetivo do presente estudo é avaliar e comparar os efeitos da curcumina e do curcuminóide CH-5 sobre as alterações vasculares, aumento de MMP-2 e ERO na HAS experimental. A HAS será induzida pelo tratamento com L-name (N(É)-nitro-L-arginine methyl ester, um inibidor da enzima óxido nítrico sintase). Os animais controles e hipertensos serão tratados com curcumina, CH-5 ou veículo por duas semanas. A pressão arterial dos animais será avaliada por pletismografia de cauda. Ao final dos protocolos, a aorta será coletada e os parametros morfométricos serão avaliados em cortes histológicos corados com hematoxilina/eosina. O estresse oxidativo será determinado em aorta utilizando dihidroetídeo in situ. A expressão da MMP-2 será avaliada por zimografia em gel contendo gelatina e a atividade da MMP-2 será avaliada utilizando o composto Dq gelatin por meio da técnica de zimografia in situ. Os efeitos diretos da curcumina e CH-5 sobre a atividade da MMP-2 também será avaliada in vitro por meio da técnica de zimografia em gel.