Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da imunização com enzimas MEGs de Schistosoma mansoni: busca por novos alvos antigênicos contra a esquistossomose

Processo: 18/16335-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Helmintologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Fernanda de Freitas Anibal
Beneficiário:Natália Lourenço de Freitas
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Imunização   Resposta imune   Proteínas recombinantes   Microéxons   Schistosoma mansoni   Esquistossomose mansoni

Resumo

A esquistossomose é uma das mais prevalentes doenças infecciosas tropicais existentes. Endêmica em 78 países, estima-se que 240 milhões de pessoas já foram infectadas e mais de 700 milhões residem em áreas de risco. Muito da morbidade e mortalidade associada a essa helmintíase é atribuída diretamente a deposição principalmente de ovos e de seus antígenos nos tecidos afetados. O uso do Praziquantel ainda é a prioridade de escolha na estratégia de controle para reduzir a morbidade causada pela esquistossomose em países endêmicos. Entretanto há relatos de perda de sensibilidade a esse medicamento, o que pode tornar o seu uso cada vez menos eficaz. Diferentemente de seu hospedeiro humano, a alimentação e defesa do Schistosoma mansoni depende de uma cascata de reações formada por proteínas fundamentais, sendo uma delas as MEGs, o que as tornam um potencial alvo para elaboração de novos agentes esquistossomicidas, ou até mesmo vacinas. Os genes de micro-exons(MEGs) são estruturas genômicas únicas encontradas em secreções e ovos maduros, exclusivamente, em S. mansoni, são semelhantes às mucinas associadas às células em seres humanos. O uso de proteínas recombinantes é uma estratégia para produção de vacinas contra S. mansoni, pois estudos realizando imunização com outras proteínas apresentaram resultados expressivos no aumento da resposta imune específica liderada por anticorpos. Com isso, o presente projeto tem como principal objetivo analisar a produção de anticorpos, bem como a resposta imunológica como um todo em camundongos previamente imunizados com as proteínas recombinantes Micro-exon genes (MEGs) específicas de S. mansoni. Através dessa análise espera-se obter possíveis candidatos a vacinas contra a esquistossomose mansônica.