Busca avançada
Ano de início
Entree

Existe diferença entre os sexos nas características da dor cervical e nas disfunções musculoesqueléticas da coluna cervical associadas à migrânea?

Processo: 18/24303-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Débora Bevilaqua Grossi
Beneficiário:Nathan da Silva Xavier
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Cefaleia   Pescoço   Transtornos de enxaqueca   Enxaqueca sem aura   Sexo   Inquéritos e questionários

Resumo

Introdução: A migrânea é uma condição neurológica comumente associada ao sexo feminino por ser mais prevalente em mulheres do que em homens. No entanto, não há conhecimento suficiente sobre a apresentação clínica da migrânea e suas comorbidades musculoesqueléticas nos homens. Objetivo: Verificar se existe diferença entre os sexos no relato da cervicalgia, na incapacidade relacionada à dor cervical, no desempenho do teste de flexão craniocervical e na mobilidade passiva da coluna cervical superior em pacientes com migrânea. Métodos: A amostra será composta por 60 (sessenta) pacientes com migrânea, dos quais 30 (trinta) serão do sexo masculino e 30 (trinta) do sexo feminino. A incapacidade relacionada à migrânea será avaliada pelo questionário Migraine Disability Assessment; a presença e severidade de alodinia cutânea pelo 12- item Allodynia Symptom Checklist; a incapacidade relacionada ao pescoço pelo Índice de Incapacidade Relacionada à Dor no Pescoço; e a presença da cinesiofobia pelo Tampa Scale for Kinesiophobia. No exame físico, será avaliada a mobilidade da coluna cervical superior pelo Flexion Rotation Test e o desempenho dos músculos flexores profundos da cervical pelo Teste De Flexão Craniocervical. Os grupos serão comparados pelos testes que melhor se adequarem a natureza e distribuição da variável dependente adotando um nível de significância de 0,05. Perspectivas: A compreensão de como as características da cefaleia, da cervicalgia, e as disfunções cervicais se comportam nos homens com migrânea e identificação de diferenças em relação às mulheres poderão ajudar a melhorar o manejo clínico dessa condição em pacientes do sexo masculino.