Busca avançada
Ano de início
Entree

A análise interdisciplinar comparativa entre os camarões Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) e Macrobrachium pantanalense (dos Santos, Hayd & Anger, 2013) suportam a diferenciação interespecífica?

Processo: 19/00661-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Rogério Caetano da Costa
Beneficiário:Caio dos Santos Nogueira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Morfometria geométrica   Variação genética   Palaemonidae   Camarão

Resumo

O camarão dulcícola Macrobrachium amazonicum apresenta ampla distribuição ao longo do território brasileiro, ocorrendo em vários estados e até mesmo em outros países, estudos moleculares relatam que algumas populações dessa espécie estão isoladas devido a barreiras geográficas, possuindo um alto grau de endemismo. Posteriormente, uma nova espécie foi descrita a partir de uma dessas populações que anteriormente eram denominadas como M. amazonicum, passando a ser Macrobrachium pantanalense, mesmo que com uma baixa distância genética. Em vista disso, diante do cenário apresentado, o presente estudo visa abordar diferentes aspectos da Biologia dessas duas espécies realizando uma análise comparativa buscando dissimilaridades em importantes características que usualmente são utilizadas para distinguir espécies de um mesmo gênero. Indivíduos das duas espécies serão coletados nas localidades tipo onde já foram relatados anteriormente em outros estudos. Na etapa 1 será avaliado a morfometria geométrica das duas espécies, utilizando estruturas morfológicas importantes na separação de espécies. Na etapa 2 será realizada a espermiotaxonomia de ambas asespécies, analisando e comparando os padrões da ultraestrutura do espermatozoide. Na etapa 3 será realizada a descrição do desenvolvimento larval de ambas as espécies, posteriormente, a morfologia larval será comparada com base na morfologia de apêndice quantidade de estágios. Na etapa 4 será observado o comportamento de reconhecimento interespecífico de cópula das espécies e entre as espécies e também a viabilidade dos embriões. (AU)