Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise epistemológica e lógica da noção de ignorância

Processo: 18/25501-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Lógica
Pesquisador responsável:Marcelo Esteban Coniglio
Beneficiário:Ekaterina Kubyshkina
Instituição-sede: Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência (CLE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Epistemologia   Conhecimento

Resumo

O projeto é centrado na noção epistêmica de ignorância, um tópico surpreendentemente esquecido no debate lógico e epistemológico contemporâneo. De um ponto de vista epistemológico, existem somente duas abordagens à noção de ignorância: a Standard View e a New View. A primeira define a ignorância simplesmente como 'não conhecido', a segunda como 'ausência de crença verdadeira'. No entanto, ambas as perspectivas são desprovidas de uma precisa representação formal. De um ponto de vista lógico, a Logical View oferece uma caracterização lógica da ignorância, entendida como 'não saber se'. Mas esta última perspectiva carece de uma cuidadosa análise filosófica. O primeiro objetivo do projeto consiste em preencher essas duas lacunas, então, oferecendo uma analise lógica da Standard View e da New View e uma análise espistemológica da Logical View. De um ponto de vista metodológico, o projeto é baseado na hipótese de que a noção de ignorância possa ser analisada independentemente da noção de conhecimento. Queremos então desenvolver uma nova posição, que podemos chamar de Ignorance-first View, onde a ignorância é uma noção primitiva e indefinível, que pode ser utilizada na análise de outros conceitos epistemológicos. O segundo objetivo do projeto é oferecer uma análise lógica e epistemológica da Ignorance-first View e comparar esta análise com a Standard, a New, e a Logical View. O terceiro e último objetivo do projeto é aplicar os resultados da nossa análise a outras áreas lógica, no caso especifico às lógicas de (não-) consistência e às lógicas de (não-) contingência, às dynamic epistemic logics, e à teoria da prova. O resultado esperado desta pesquisa será um contexto lógico e epistemológico claro da noção da ignorância, visando procurar uma melhor compreensão dessa noção. (AU)