Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos adaptativos da função renal em um modelo de nefrotoxicidade induzido por adriamicina: participação da sirtuína 1 e claudina-1

Processo: 18/26528-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Maria Oliveira de Souza
Beneficiário:Guilherme Lopes Gonçalves
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Função renal   Insuficiência renal crônica   Glomerulosclerose segmentar e focal   Claudina-1   Sirtuína 1   Doxorrubicina   Análise de variância

Resumo

A Glomeruloesclerose Segmentar Focal (GESF) é a principal causa de progressão da Doença Renal Crônica (DRC) e é responsável pelo número crescente de casos de diálise e transplantes renais em todo o mundo. A GESF é caracterizada pela presença de fibrose glomerular, lesão de podócitos e alterações na função tubular, o que resulta em proteinúria severa e consequente perda da função renal. Modelos experimentais de GESF são desenvolvidos por meio do uso de drogas nefrotóxicas como a adriamicina e são relevantes, uma vez que apresentam similaridades à GESF humana. Estudos em modelos experimentais de diabetes relatam o papel renoprotetor da sirtuína-1 associada à repressão da expressão proteica da claudina-1 em podócitos e consequente redução da proteinúria. Além disso, estudos recentes destacam a relação entre o insulto renal, o estresse de retículo endoplasmático e os processos de autofagia como resposta adaptativa ou apoptose em podócitos e células tubulares. A carência de conhecimento acerca dos mecanismos subjacentes à progressão da GESF associada ao uso de drogas nefrotóxicas dificulta o desenvolvimento de abordagens terapêuticas direcionadas à prevenção da proteinúria e progressão da DRC. A nossa hipótese é que no modelo de GESF induzida por adriamicina, a injúria de podócitos associada à proteinúria tenha relação com o estresse de retículo endoplasmático sustentado e consequente queda da resposta autofágica, redução da expressão de sirtuína-1 e aumento da expressão da claudina-1, bem como o aumento da resposta apoptótica. Nessa condição, a terapia com o composto SRT1720 (agonista da sirtuína-1) poderá reduzir a expressão de claudina-1 e consequentemente, atenuar a injúria renal por restabelecer a função dos podócitos, o que contribuirá para a melhora da proteinúria. Assim, o objetivo geral da proposta é apontar os mecanismos responsáveis pela lesão de podócitos no modelo de GESF in vivo e in vitro nas fases aguda e crônica da doença, investigando o envolvimento do estresse de retículo endoplasmático sustentado, da sirtuína 1 e da claudina-1 nessa condição. As metodologias previstas incluem western blotting e imunofluorescência para avaliar proteínas de estresse de retículo endoplasmático, autofágicas e apoptóticas, sirtuína 1 e claudina-1. Ademais, utilizaremos também abordagens in vitro como cultura primária de podócitos e silenciamento da sirtuína 1 ou claudina-1 para um comparativo com o modelo animal. A análise estatística dos resultados será realizada pelo método one-way ANOVA e o pós-teste de Bonferroni; p<0,05 será considerado significativo em comparação ao controle ou tratado. Os resultados serão apresentados como valor médio ± erro padrão. (AU)