Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de monocamadas peptídicas auto-organizadas e suas aplicações em imunossensores para detectar biomarcadores de Câncer de Pâncreas

Processo: 18/18231-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Osvaldo Novais de Oliveira Junior
Beneficiário:Júlia Pinto Piccoli
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Peptídeos   Biomarcadores tumorais   Neoplasias pancreáticas   Espectroscopia

Resumo

A detecção precoce de doenças graves, como o Câncer de Pâncreas, demanda novos dispositivos que possam ser de baixo custo, fácil manuseio, com respostas rápidas, sensíveis e seletivos, e que possam ser usados fora de laboratórios especializados (i.e., do tipo point-of-care). Isso é possível com imunossensores eletroquímicos com filmes nanoestruturados, em que se obtém imobilização eficaz de biomoléculas para reconhecer o biomarcador de relevância clínica. Filmes de peptídeos nanoestruturados contendo uma molécula redox ativa são úteis para imunossensores por serem estáveis e com propriedades físico-químicas controláveis. Este projeto visa à síntese e estudos de sequências peptídicas nanoestruturadas contendo moléculas redox como o TOAC (2,2,6,6-tetrametilpiperidina-1-oxyl-4-amino-4-ácido carboxílico) e azul de metileno, para formação de monocamadas auto-organizadas. Sobre esses filmes peptídicos será depositada uma camada do anticorpo do CA19-9, biomarcador de Câncer de Pâncreas, constituindo um imunossensor eletroquímico para detecção e quantificação do CA19-9. Técnicas como espectroscopia por geração de soma de frequências (SFG), e espectroscopia no infravermelho por reflexão e absorção com modulação da polarização (PM-IRRAS) serão utilizadas na caracterização, além da espectroscopia de impedância/capacitância eletroquímica na detecção do CA19-9. Espera-se otimizar o desempenho dos imunossensores quanto a seletividade e sensibilidade, para que possam ser usados em qualquer sistema antígeno/anticorpo de relevância clínica. (AU)