Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de anatomia comparada e evolução do espinho pré-pólico em Anura (Chordata: Lissamphibia)

Processo: 18/18473-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 01 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Taran Grant
Beneficiário:Paulo Durães Pereira Pinheiro
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/10000-5 - Uma abordagem multidisciplinar para o estudo da diversificação de anfíbios, AP.JP
Bolsa(s) vinculada(s):19/25061-9 - Usando micro-ct scanning para estudar a morfologia e evolução do pré-polex em forma de espinho em anura (chordata: lissamphibia), BE.EP.PD
Assunto(s):Anura   Anatomia comparada   Territorialidade

Resumo

O pré-polex é um elemento carpal do sistema esquelético que em anfíbios anuros apresenta uma grande diversidade morfológica. Possivelmente essa diversidade morfológica está relacionada a distintas funções e comportamentos (e.g., territorialidade e o hábito de cavar ninhos e tocas) e interações com a pele (e.g., tubérculos carpais e excrescências nupciais). Dentre essa variedade morfológica, em alguns grupos o pré-polex é desenvolvido na forma de um espinho pronunciado, especialmente em machos. Devido ao seu uso em brigas entre machos o pré-polex em forma de espinho se mostra como uma importante estrutura morfológica na biologia reprodutiva de espécies territorialistas. O espinho pré-pólico é conhecido para alguns clados pertencentes a cinco famílias distintas: Centrolenidae, Hylidae, Mantellidae, Microhylidae e Ranidae. O espinho é uma estrutura protraível, associada a uma musculatura complexa. No entanto seus mecanismos funcionais ainda não são totalmente compreendidos. Os mecanismos de ação dos músculos associados, a passagem do espinho através da pele, e a associação de todo este conjunto morfo-anatômico com as interações sociais dos anuros, apresentam um cenário fabuloso para estudos evolutivos e propostas de homologias na filogenia de Anura. Assim sendo, o presente projeto visa estudar a anatomia e histologia associada ao espinho pré-pólico de Anura, a fim de entender as diferenças existentes entre os distintos clados onde está presente, e elucidar a funcionalidade e evolução desta importante estrutura no grupo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FAIVOVICH, JULIAN; PINHEIRO, PAULO D. P.; LYRA, MARIANA L.; PEREYRA, MARTIN O.; BALDO, DIEGO; MUNOZ, ARTURO; REICHLE, STEFFEN; BRANDAO, REUBER A.; GIARETTA, ARIOVALDO A.; THOME, MARIA TEREZA C.; CHAPARRO, JUAN C.; BAETA, DELIO; WIDHOLZER, RONALDO LIBARDI; BALDO, JORGE; LEHR, EDGAR; WHEELER, WARD C.; GARCIA, PAULO C. A.; HADDAD, CELIO F. B. Phylogenetic relationships of the Boana pulchella Group (Anura: Hylidae). Molecular Phylogenetics and Evolution, v. 155, FEB 2021. Citações Web of Science: 0.
LYRA, MARIANA L.; LOURENCO, ANA CAROLINA C.; PINHEIRO, PAULO D. P.; PEZZUTI, TIAGO L.; BAETA, DELIO; BARLOW, AXEL; HOFREITER, MICHAEL; POMBAL JR, JOSE P.; HADDAD, CELIO F. B.; FAIVOVICH, JULIAN. High-throughput DNA sequencing of museum specimens sheds light on the long-missing species of the Bokermannohyla claresignata group (Anura: Hylidae: Cophomantini). ZOOLOGICAL JOURNAL OF THE LINNEAN SOCIETY, v. 190, n. 4, p. 1235-1255, DEC 2020. Citações Web of Science: 2.
PINHEIRO, PAULO D. P.; CARRIZO, GUSTAVO R.; FAIVOVICH, JULIAN. The identity of the poorly known treefrog Hyla varelae Carrizo, 1992 (Anura: Hylidae). ZOOLOGISCHER ANZEIGER, v. 283, p. 186-191, NOV 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.