Busca avançada
Ano de início
Entree

Do fim da metafísica à concepção do organismo: Kant, Lebrun e Canguilhem

Processo: 19/02726-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Márcio Suzuki
Beneficiário:Emiliano Sfara
Supervisor no Exterior: Philippe Huneman
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Institute for the History and Philosophy of Science and Technology (IHPST), França  
Vinculado à bolsa:17/23137-2 - A influência da filosofia kantiana na origem dos textos inéditos e publicados de Georges Canguilhem (com uma hipótese sobre a gênese da filosofia de Gérard Lebrun), BP.PD
Assunto(s):Immanuel Kant   Metafísica   Biologia

Resumo

Nosso projeto principal de pós-doutorado visa aprofundar, especialmente do ponto de vista filosófico, a linhagem teórica Kant-Canguilhem-Lebrun. À luz dos estudos sobre a filosofia e a biologia do nosso grupo de pesquisa na USP, com um primeiro período de pesquisa (6 meses) no IHPST em Paris sob a direção do professor Philippe Huneman (o último aluno de Lebrun), gostaríamos fortificar a ligação teórica entre Kant, Canguilhem e Lebrun, provando que esses três autores têm em comum não apenas uma certa filosofia no sentido geral, mas também uma concepção bem definida da filosofia da biologia, segundo a qual o organismo vivo é caracterizado por uma ideia de finalidade interna. Essa concepção rompe com a ideia tradicional de metafísica, segundo a qual o vivente tem sua própria razão de ser em uma finalidade externa.