Busca avançada
Ano de início
Entree

Sensores descartáveis e flexíveis utilizando polietileno tereftalato (PET) e uma nova tinta condutora para a detecção de estriol em amostras ambientais e farmacêuticas

Processo: 19/04085-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Bruno Campos Janegitz
Beneficiário:Jefferson Henrique de Souza Carvalho
Instituição-sede: Centro de Ciências Agrárias (CCA). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Araras , SP, Brasil
Assunto(s):Sensores eletroquímicos   Eletroquímica   Eletrodos   Estriol

Resumo

Nos últimos anos, o desenvolvimento de eletrodos eletroquímicos descartáveis tem chamado atenção, dado suas relevantes vantagens, como boa sensibilidade, baixo custo de produção, produção em larga escala, portabilidade para análises in loco e a miniaturização do sistema. Neste contexto, a técnica de eletrodos impressos tem sido amplamente empregada na eletroanalítica para o desenvolvimento de novas plataformas e na melhoria de seus desempenhos. Com o objetivo de desenvolver uma tinta condutora a partir de uma resina não encontrada na literatura para sensores eletroquímicos descartáveis - resina alquídica - e grafite, através de um sensor descartável com relativo baixo custo e fácil confecção, através da técnica de serigrafia, que será fabricado um eletrodo utilizando um substrato a partir de garrafas PET. Um dos mais importantes estrogênios femininos, juntamente com a estrona e o 17²-estradiol, é o estriol (E3), sendo produzido, principalmente, durante a gravidez e utilizado como medicamento por seu papel modular em várias doenças. Entretanto, a ineficiência no tratamento de hormônios em águas e efluentes, juntamente ao seu comum uso farmacológico, fazem deste um contaminante emergente. O dispositivo será caracterizado por técnicas de microscopia, espectroscopia e voltametria, com posteriores análises para detecção do hormônio feminino E3, buscando verificar sua funcionalidade em amostras de água - de distribuição e ambiental - e farmacêuticas.