Busca avançada
Ano de início
Entree

Busca por modificadores genéticos para alterações cardíacas na Síndrome da Deleção 22q11.2

Processo: 18/20618-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Isabel de Souza Aranha Melaragno
Beneficiário:Malú Zamariolli de Souza
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/11572-8 - Rearranjos cromossômicos e sua importância na etiologia das doenças genéticas: investigação citogenômica e molecular, AP.TEM
Assunto(s):Genética médica   Síndrome da deleção 22q11   Variações do número de cópias de DNA   Polimorfismo de um único nucleotídeo   Genes modificadores

Resumo

A síndrome da deleção 22q11.2 é caracterizada por grande heterogeneidade clínica entre os pacientes e essa heterogeneidade parece não estar relacionada às classes de tamanhos de deleção mais frequentes (3 Mb, 1,5 Mb e atípicas). Sendo assim, apesar de os genes sensíveis à dose mapeados na região deletada serem importantes candidatos ao fenótipo, foi sugerido que mecanismos moleculares mais complexos estejam envolvidos na síndrome da deleção 22q11.2. Além dos genes da região 22q11.2, a ação de modificadores genéticos, presentes em outras regiões do genoma, pode exercer influência direta nos fenótipos observados. Esses modificadores ainda são pouco conhecidos, porém sugere-se a participação de variações do número de cópias (CNVs - Copy Number Variation) e de polimorfismos de nucleotídeo único (SNPs - Single Nucleotide Polymorphism) localizados em diversas regiões do genoma. Dessa forma, o presente projeto propõe o estudo de CNVs e SNPs que atuam como modificadores para as alterações cardíacas congênitas presentes na síndrome. Para isso, os dados de SNP-array de pacientes com deleção 22q11.2 serão explorados com abordagens bioinformáticas e ferramentas in silico. Análises de escore poligênico de risco e de enriquecimento de vias biológicas serão aplicadas para identificar variantes que conferem maior risco para fenótipos cardíacos. A realização deste estudo será importante para maior compreensão da atuação de modificadores genéticos envolvidos na expressividade das alterações cardíacas na síndrome da deleção 22q11.2. (AU)