Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise in vitro da osteopontina derivada de osteoblastos sobre o fluxo autofágico de células de carcinoma epidermóide oral humano

Processo: 19/04282-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Lucas Novaes Teixeira
Beneficiário:Pedro Keese de Castro
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic. Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC). Sociedade Regional de Ensino e Saúde S/S Ltda (SRES). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia celular   Patologia bucal   Carcinoma de células escamosas   Autofagia   Cultura de células   Osteoblastos   Osteopontina

Resumo

O carcinoma espinocelular (CEC) representa a neoplasia maligna mais prevalente das estruturas bucais, podendo invadir e destruir o tecido ósseo devido ao aumento da atividade osteoclástica. Atualmente, além das alterações genéticas, muitos estudos têm destacado o papel da autofagia como um importante mecanismo no desenvolvimento/progressão de diversas neoplasias, incluindo o CEC oral. Este mecanismo biológico pode ser modulado por diferentes moléculas, entre elas, a osteopontina. A expressão da proteína matricelular osteopontina (OPN) tem sido relacionada à maior agressividade de neoplasias por favorecer fenômenos celulares de adesão, proliferação e invasão. No tecido ósseo, a OPN representa a proteína mais abundante da matriz não colágena, concentrada nas interfaces ósseas (linhas de cimentação e lâminas limitantes), sendo essencial para a adesão e funções de osteoblastos e osteoclastos. Recentemente, foi demonstrado que a OPN derivada de osteoblastos afeta as interações entre células epiteliais neoplásicas malignas, osteoblastos e osteoclastos, possivelmente contribuindo para a progressão de lesões ósseas do CEC oral. Entretanto, o papel da OPN derivada de osteoblastos sobre o processo de autofagia em CEC oral não é conhecido. Neste contexto, o presente estudo tem como objetivo avaliar o efeito in vitro da OPN derivada de osteoblastos sobre o fluxo autofágico de células de CEC oral humano. Para isto, será avaliado o fluxo autofágico por meio da quantificação das proteínas LC3 e p62 em sistemas de coculturas de osteoblastos e células derivadas de osteoblastos em células de CEC oral humano.