Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo imaginológico do esqueleto axial e dos órgãos celomáticos de répteis Squamatas: atlas de anatomia topográfica

Processo: 19/01711-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:Maria Jaqueline Mamprim de Arruda Monteiro
Beneficiário:Jeana Pereira da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Tomografia computadorizada   Diagnóstico por imagem   Anatomia   Répteis   Squamata

Resumo

A obtenção do diagnóstico clínico em répteis é um desafio, porque geralmente os sinais clínicos são inespecíficos e o exame físico é muito limitado por fatores fisiológicos e anatômicos em comparação aos mamíferos. O avanço nas modalidades de diagnóstico por imagem tem sido cada vez mais progressivo na Medicina Veterinária, assim como na área de animais silvestres, com a utilização de aparelhos de tomografia computadorizada e de ressonância magnética que podem fornecer dados e descrições anatomopatológicas de diversas estruturas em pacientes in vivo. As ferramentas de imagem como radiografia, ultrassonografia e tomografia computadorizada são de suma importância para avaliação dos órgãos celomáticos e determinação do diagnóstico de doenças em répteis, tendo em vista a grande diferença anatômica e arquitetura da cavidade celomática e sistemas como o cardiorrespiratório, o que resulta em grandes mudanças na interpretação da imagem em comparação aos mamíferos e/ou aves. Diversas são as espécies de répteis ameaçadas no território brasileiro, como os lagartos, serpentes, crocodilianos e testudineos e como principais causas de ameaças a esses animais pode-se citar a degradação e perda do habitat, introdução de espécies invasoras, poluição, doenças e mudanças climáticas globais. Diante desse cenário, observa-se a necessidade de conservação das espécies ameaçadas, e as medidas necessárias para isso inclui a preservação de habitats e o controle da exploração direta desses animais. Além disso, a criação de répteis como animais domésticos e a permanência desses em zoológicos vem crescendo com o passar do tempo, necessitando de cuidados por especialistas veterinários, portanto a busca por conhecimento é inevitável. O grande número de espécies de cobras e lagartos em cativeiro somando com a alta variabilidade morfológica inter e intraespecífica torna a análise das imagens diagnósticas desafiadoras para o veterinário. Tendo em vista que muitas técnicas de imagens utilizadas nos répteis são extrapoladas das utilizadas na medicina de animais domésticos, este trabalho é de suma importância, pois propiciará dados sobre a normalidade dessas estruturas com o propósito de contribuir à interpretação e elucidação diagnóstica de doenças nestas espécies, determinando a estratégia de tratamento mais apropriada e verificar os beneficios do uso dessas modalidades em conjunto com outras ferramentas de diagnóstico. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.