Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise paleomagnética nos arquivos sedimentares de oceanos e marés epicontinentais para estudar estratificação dos oceanos e anóxia

Processo: 18/20733-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Luigi Jovane
Beneficiário:Dan Valentin Palcu
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50820-7 - Marine ferromanganese deposits: a major resource of E-tech elements, AP.TEM
Assunto(s):Anóxia   Paleomagnetismo   Atlântico Sul

Resumo

Este projeto aplicará métodos magnéticos em seções chave representativas de ambientes anóxicos em ambientes marinhos, hipersalinos, salobros e lacustres, visando estabelecer se existe uma relação entre a presença de minerais magnéticos específicos e a conectividade marinha em geral, particularmente a anóxia. O objetivo pretendido é melhorar a compreensão da zonação do mineral magnético específico como uma expressão da conectividade e produtividade marinha.A pesquisa focará em sucessões sedimentares de várias idades e de vários ambientes nos quais ocorreram estratificação e anoxia: pré-evaporitos anóxicos do Atlântico Sul, a norte da Elevação do Rio Grande; xistos negros e menilitas da região salobra de Tethys - Mar Negro; que será comparado com xistos betuminosos lacustres da bacia de Taubaté - Brasil; níveis sapropélicos no Oceano Índico - Maldivas; Níveis de eventos anóxicos em sedimentos do Atlântico Equatorial - Demerara Rise e sedimentos anóxicos ligados ao PETM do Oceano Ártico - ilhas Svalbard. Essas condições extremas também serão comparadas com amostras de outros eventos e locais onde o ciclo de carbono foi muito diferente de hoje (MMCO, MECO, EOT, OAES). Objetivamos fornecer esclarecimentos geoquímicos sobre o comportamento da fixação de íons Fe3 +, Fe2 +, diagênese e alteração nestes sedimentos com foco nos minerais magnéticos.Através desta abordagem, pretendemos:1. Estabelecer como a assinatura magnética dos sedimentos pode ser ligada à anoxia e como pode ser usada como marcador para a ascensão ou queda da anoxia, ligando a presença de certos portadores magnéticos com episódios de aumento / diminuição da anoxia, previamente documentados por estudos bioestratigráficos e geoquímicos nos mesmos sedimentos;2. Um melhor entendimento de como os obstáculos naturais, como a Elevação de Rio Grande, estão controlando a conectividade marinha e implicitamente a formação de evaporitos e anoxia, mas também mineralização, como as crostas de manganês, concentrando-se em sucessões estratigráficas onde as mudanças na conectividade oceânica são bem documentadas e tentando encontrar marcadores magnéticos das mudanças químicas induzidas por variações de conectividade marinha;3. Contribuir para a compreensão dos processos de preservação / oxidação que ocorrem nos sedimentos anóxicos através da realização de medições de microscopia de alta resolução e espectroscopia.4. Tentar estabelecer um proxy de portadores magnéticos para diferentes tipos de anoxia.Mérito Intelectual:Luigi Jovane tem anos de experiência trabalhando em diversos dos principais testemunhos e seções estratigráficas do médio Eoceno-Oligoceno do Neo-Tethys, Oceano Índico e na Antártida. Seus trabalhos apresentam alto impacto e são altamente citados no paleomagnetismo e suas implicações para a cronoestratigrafia, a cicloestratigrafia e a paleoclimatologia para este período.Dan V. Palcu é um cientista em início de carreira, com excelente formação e importantes publicações em paleomagnetismo, com implicações na compreensão da conectividade marinha e eventos anóxicos.Os candidatos estão propondo uma nova abordagem para explorar eventos anóxicos, através da identificação de intervalos caracterizado pela presença de portadores magnéticos específicos e a correlação com as mudanças de conectividade (subida/descida da anoxia).