Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do CCL-2/MCP-1 produzido pelos neurônios sensoriais periféricos no desenvolvimento da dor neuropática

Processo: 18/24063-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Thiago Mattar Cunha
Beneficiário:Atlante Silva Mendes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08216-2 - CPDI - Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias, AP.CEPID
Assunto(s):Dor neuropática   Dor crônica   Terapêutica   Macrófagos   Neurônios

Resumo

Dor neuropática é uma condição clínica que está relacionada à lesão direta do sistema somatossensorial ou às doenças que afetam esse sistema. O desenvolvimento da dor neuropática envolve mudanças nas características dos neurônios que sinalizam a dor e o sistema imune tem uma participação importante nessas modificações. Quimiocinas e seus receptores, além de suas funções relacionadas diretamente com a migração leucocitária, são expressos por múltiplos tipos celulares no sistema nervoso, indicando papéis potencialmente pouco reconhecidos dessas vias de sinalização para a função das células neuronais. A via de sinalização CCL-2/CCR-2 contribui para o desenvolvimento e manutenção da dor neuropática em diversos modelos de indução de dano no sistema nervoso. A sinalização desta via está envolvida no aumento do infiltrado inflamatório de macrófagos e na hiperexcitabilidade neuronal no Gânglio da Raiz Dorsal (GRD) e na interação neuronial-astroglial na medula espinal. No entanto, ainda existem questões neuroimunobiológicas que precisam ser entendidas envolvendo a sinalização upstream/downstream da via CCL-2/CCR-2. Diante dessas informações, o presente trabalho tem como objetivo principal avaliar o papel específico do CCL2 produzido pelos neurônios sensitivos periféricos para o desenvolvimento e manutenção da dor neuropática. Para tal, serão desenvolvidos camundongos transgênicos condicionais cujo gene da quimiocina CCL2 será nocauteado apenas em neurônios sensitivos (Advillin-Cre/ER-CCL2Flox/Flox-RFP e Nav1.8-Cre-CCL2Flox/Flox-RFP). Os mecanismos subjacentes ao CCL2 produzido pelos neurônios sensitivos periféricos também serão avaliados. A elucidação dessas questões pode contribuir com o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas com benefício mais eficaz para o tratamento da dor crônica. (AU)