Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do estresse oxidativo e morte celular de células renais condicionadas in vitro à doença renal diabética após o tratamento com células tronco mesenquimais da medula óssea transfectadas com o gene do Klotho

Processo: 18/24562-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Érika Bevilaqua Rangel
Beneficiário:Poliana Evelyn Soinski de Sousa
Instituição-sede: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Diabetes mellitus   Nefropatias diabéticas   Estresse oxidativo   Terapia genética   Proteína Klotho

Resumo

O diabetes mellitus (DM) é uma doença epidemiológica e um grande problema de saúde pública, que afeta pessoas de todas as idades, sexo e etnia. Estima-se que o número de pessoas afetadas pelo DM no mundo seja mais de 425 milhões, e que a previsão para 2040 seja de 629 milhões de pessoas diagnosticadas com DM. Devido à hiperglicemia e demais fatores associados, a nefropatia diabética (ND) é uma das principais complicações causadas pelo DM. É uma doença multifatorial, progressiva e que envolve diferentes tipos celulares, moléculas e vias de sinalização. Representa uma das causas mais comuns de anormalidades estruturais e funcionais do rim. Um dos principais fatores responsáveis pelas complicações do DM, incluindo a ND, é o estresse oxidativo, que é causado por um desequilíbrio entre a produção de espécies reativas de oxigênio (EROS) e a capacidade de desintoxicação e reparo dos danos, ou seja, a produção de EROS excede a produção de antioxidantes. Uma possível estratégia para o tratamento da ND é a terapia celular que já teve seu potencial terapêutico validado em modelos pré-clínicos tanto em doenças renais agudas quanto crônicas. A utilização de células-tronco mesenquimais derivadas da medula óssea (CTM-MO) é descrito, portanto, em diversos modelos animais, incluindo modelos de ND. Apresenta alto potencial terapêutico e contribui para a melhora das alterações morfológicas e funcionais. Além disso, o potencial terapêutico das CTM-MO em conjunto com células progenitoras renais é de grande interesse, já que podem ser modificadas geneticamente com plasmídeos. O klotho é uma proteína anti-envelhecimento com propriedades anti-estresse oxidativo, anti-apoptose e anti-fibrose. Portanto, este projeto visa avaliar a morte celular e o estresse oxidativo em modelo in vitro de diferentes células renais cultivadas em meios condicionados característicos da doença renal diabética antes e após o tratamento com terapia das CTM-MO transfectadas com o gene do Klotho.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CHRISTIAN SÁVIO-SILVA; POLIANA EVELYN SOINSKI-SOUSA; MARIA THERESA A BALBY-ROCHA; ÁDYNA DE OLIVEIRA LIRA; ÉRIKA BEVILAQUA RANGEL. Mesenchymal stem cell therapy in acute kidney injury (AKI): review and perspectives. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 66, p. s45-s54, 2020.
SAVIO-SILVA, CHRISTIAN; SOINSKI-SOUSA, POLIANA EVELYN; BALBY-ROCHA, MARIA THERESA A.; LIRA, ADYNA DE OLIVEIRA; RANGEL, ERIKA BEVILAQUA. Mesenchymal stem cell therapy in acute kidney injury (AKI): review and perspectives. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 66, n. 1, p. S45-S54, 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.