Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da ingestão materna e paterna de dieta hiperlipídica e hiperglicídica na programação reprodutiva masculina da prole no início da vida adulta

Processo: 18/17412-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Luciana Pellegrini Pisani
Beneficiário:Marcela Nascimento Sertorio
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Inflamação   Obesidade

Resumo

Evidências demonstram que a nutrição materna inadequada, e também a paterna, pode causar impactos na saúde das próximas gerações. A obesidade é capaz de ativar uma resposta inflamatória sistêmica que altera a qualidade dos gametas parentais, do ambiente uterino e do leite materno, programando o padrão de saúde e doença ao longo da vida da prole. Estudos indicam que a qualidade dos gametas da prole de mães ou pais obesos também pode ser prejudicada, dando continuidade às consequências da ingestão de uma dieta rica em carboidratos simples e lipídios para a próxima geração. Portanto, avaliaremos os efeitos da ingestão paterna e materna de dieta hiperlipídica e hiperglicídica na programação da resposta inflamatória reprodutiva masculina da prole e seus parâmetros reprodutivos no início da vida adulta. Na prole masculina com 90 dias, avaliaremos o peso relativo do testículo, epidídimo, próstata e vesícula seminal; as concentrações séricas de testosterona, LH e FSH; o conteúdo testicular e epididimário das citocinas TNF-±, IL1 e IL-6; a expressão do receptor TLR4 e do fator de transcrição NFkB no testículo e epidídimo; o conteúdo testicular das enzimas-chave na produção de testosterona StAR e 17²-HSD; o conteúdo testicular da junção de oclusão ZO-1; a atividade antioxidante testicular e epididimária das enzimas SOD, CAT e GST; a concentração testicular e epididimária dos marcadores de estresse oxidativo MDA e proteínas carboniladas; a produção diária espermática testicular, contagem de espermatozoides, tempo de trânsito epididimário e morfologia espermática.