Busca avançada
Ano de início
Entree

Inovações na formação oferecida pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica: engenharia engajada - teoria e prática

Processo: 18/20563-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:John Bernhard Kleba
Beneficiário:Cristiano Cordeiro Cruz
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Ministério da Defesa (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil

Resumo

Hoje prevalece o consenso de que a construção de uma ordem sociotécnica ambientalmente sustentável e socialmente mais justa depende da incorporação, ao projeto tecnológico, de valores ético-políticos distintos dos atualmente hegemônicos. Para tanto, reconhece-se que a formação em engenharia, na qual elementos valorativos são tradicionalmente obliterados, precisa ser modificada. Contudo, embora mudanças desse tipo, no âmbito do ensino, pesquisa e extensão, venham sendo implementadas em cursos de engenharia no Brasil e no exterior, pouco se tem pesquisado sobre os seus resultados e suas condições institucionais à luz de reflexões teóricas sobre o desenvolvimento tecnológico. É o caso, por exemplo, da compreensão de que novos estilos de projeto podem ser obtidos a partir da diversificação dos elementos não instrumentais, cognitivos ou ético-políticos que incidem no design, e de que tais novos estilos podem tornar viáveis soluções que, sem eles, seriam inconcebíveis ou não implementáveis. Neste pós-doutorado, focaremos no caso do Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA, que vem experimentando inovações no ensino e extensão desde 2009. Buscaremos, com ele, não apenas diagnosticar e avaliar tais iniciativas, mas também colaborar com os/as professores/as da Instituição no aprimoramento do modelo de formação vigente. Por um lado, assim, este trabalho visa a explorar a questão de como projetos sociotécnicos socialmente responsáveis podem ser tanto melhor desenvolvidos na, quanto integrados à (i.e., institucionalizados na), formação em engenharia. Por outro, objetiva-se aprimorar a compreensão sobre o projeto técnico em si e o papel de elementos não instrumentais ou científicos nele.