Busca avançada
Ano de início
Entree

A pedra como monumento: a coleção de cantaria do Museu Paulista como topografia épica do passado colonial

Processo: 19/01651-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Paulo César Garcez Marins
Beneficiário:Francisco de Carvalho Dias de Andrade
Instituição-sede: Museu Paulista (MP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cantaria   Cultura material

Resumo

Este projeto propõe a realização de uma pesquisa aprofundada sobre o acervo de peças de cantaria pertencentes ao Museu Paulista da USP. Composto de nove peças oriundas da Capital e do litoral, cujas datas vão do século XVI ao XVIII, constituiu um dos mais significativos conjuntos do tipo existentes em museus brasileiros. Tendo sido formada paulatinamente ao longo das três primeiras décadas de atividade do Museu, as peças do conjunto cumpriram um papel destacado na museografia formulada pelo historiador Affonso d'Escragnolle Taunay, que fez de algumas peças elementos chave para a construção de sua narrativa sobre a expansão geográfica, o povoamento do território colonial. Assim, a pesquisa aqui proposta visa investigar as circunstâncias pelas quais se processou a formação desse acervo, em uma perspectiva comparativa com conjuntos semelhantes existentes em outros museus e coleções brasileiras e portuguesas. Procura-se, assim, entender como Taunay pôde reafirmar a primazia paulista na formação territorial brasileira a partir da construção de um sentido épico para o conjunto do Museu, que passou a ser ligado a lugares e personagens ilustres do passado paulista. Para tanto, se prevê a investigação no acervo documental do Museu e de outras instituições ligadas à memória regional, como o IHGSP, IPHAN, Condephaat, além de buscas em acervos públicos e privados da capital e do litoral, como atas de câmaras municipais, jornais e revistas. Esta pesquisa visa também estudar a coleção visando a contribuir para seu tratamento curatorial, de modo a fornecer subsídios para uma nova expografia das peças voltada à futura reabertura do Museu ao público em 2022, incluindo mesmo a aquisição de novas peças para o acervo institucional, já mapeadas pelo candidato em pesquisas anteriores.