Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da macro e micro geometria de novos modelos de mini-implantes no processo de osseointegração: estudo in vivo em coelhos

Processo: 19/05135-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Andréa Cândido dos Reis
Beneficiário:André Luís Botelho
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/17012-2 - Influência da macro e micro geometria de novos modelos de mini-implantes no processo de osseointegração: estudo in vivo em coelhos, AP.R
Assunto(s):Implantodontia   Ósseointegração   Implantes dentários

Resumo

Avanços tecnológicos na implantodontia têm viabilizado a introdução frequente de novos designs e tratamentos de superfície no mercado odontológico. Entretanto, a falta de uma abordagem sequencial e ampla na concepção de um novo projeto de implante, dificulta o entendimento da contribuição das variáveis relacionadas ao mesmo, no comportamento ósseo a curto e longo prazo. Por isso, o objetivo do presente estudo será avaliar in vivo a influência correlata do macro e micro design no processo de osseointegração, utilizando novos modelos de mini-implantes. 108 mini-implantes em Ti-6Al- 4V serão divididos em três grupos (n=36): G1- modelo comercial Intralock®; G2 - modelo experimental rosqueado; G3 - modelo experimental helicoidal. O tratamento de superfície dos implantes experimentais consistirá em ataque ácido (H3PO4 a 85%), seguido de tratamento alcalino (NaOH) e, a caracterização físico-química dos mesmos, será realizada por meio de análise morfológica, com um microscópio eletrônico de varredura (MEV), composição química, via espectroscopia com energia dispersiva de raios-X (EDS), rugosidade, por microscopia confocal a laser e ângulo de contato (molhabilidade), através de um goniômetro. Para o estudo in vivo, serão utilizados 18 coelhos machos, nos quais, os 108 mini-implantes serão instalados, sendo três em cada tíbia. Para avaliação biomecânica será aferido o torque de inserção, por meio de um torquímetro analógico. As análises micro tomográfica (micro-CT), histológica, histomorfométrica e imunohistoquímica serão realizadas após a eutanásia dos animais, aos 30, 60 e 90 dias pós-operatórios. Os dados quantitativos serão submetidos à análise estatística apropriada com nível de significância de 5%.