Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto dos aerossóis no potencial de energia solar brasileiro

Processo: 19/05361-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Fernando Ramos Martins
Beneficiário:Madeleine Sánchez Gácita Casagrande
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/50848-9 - INCT 2014: INCT para Mudanças Climáticas (INCT-MC), AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Aerossóis   Radiação atmosférica

Resumo

A energia solar e, em particular, as tecnologias que usam energia solar concentrada, apresentam um potencial de crescimento significativo no Brasil em cenários de mitigação das mudanças climáticas. O mapeamento preciso da irradiação solar e, em particular, da irradiância direta normal (DNI), é crítico ao planejamento, tomada de decisões e operação futura de instalações de energia solar. Por outro lado, os aerossóis são o fator mais importante na atenuação da radiação solar na atmosfera em condições de céu sem nebulosidade, com uma influência maior na DNI do que na irradiância global (GHI). No Brasil, as atividades de queimadas emitem quantidades elevadas de aerossóis que podem sofrer transporte de longa-escala. Esta proposta visa contribuir com a expansão da energia solar na matriz energética brasileira disponibilizando um conhecimento mais acurado sobre o impacto dos aerossóis na DNI e na GHI. Para tanto, uma parametrização de aerossóis baseada na profundidade ótica de aerossóis (AOD) será incluida no modelo de transferência radiativa BRASIL-SR, sem alterar a estrutura espectral e vertical do modelo. A base de dados de AOD poderá ser obtida tanto de dados de reanálises quanto de produtos do GOES-R. A representação espectral dos aerossóis na grade do modelo será derivada dos dados de AERONET. O modelo será ajustado para utilizar os dados do canal visível do GOES-R para avaliação de cobertura de nuvens. Erros de paralaxe serão corrigidos usando considerações geométricas. A nova versão do BRASIL-SR poderá ser utilizada para gerar series históricas, estimativas recentes ou mesmo previsão de irradiação solar incidente na superfície. Espera-se reduzir as incertezas na estimativa de DNI e GHI para todas as condições atmosféricas e, em maior grau, para condições de céu claro e/ou elevada carga de aerossóis.