Busca avançada
Ano de início
Entree

Psicossomática e luto: a retocolite ulcerativa como indício somático de uma ausência

Processo: 18/24955-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Sidnei José Casetto
Beneficiário:Letícia Fanti Pedreira da Silva
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Medicina psicossomática   Teoria psicanalítica   Transtornos psicossomáticos   Proctocolite   Luto   Relatos de casos

Resumo

O trabalho de luto é descrito por Freud como um enfoque e superinvestimento em lembranças e expectativas relativas ao objeto estimado, processando o desligamento da libido sobre cada uma delas, permitindo que, após a consumação do trabalho de luto, o Eu fique novamente livre e disponível. Entretanto, diante de perdas importantes, em razão de particularidades do funcionamento psíquico, alguns sujeitos seriam mais suscetíveis ao adoecimento físico devido à impossibilidade de realização do trabalho psíquico de luto, sendo a retocolite ulcerativa um exemplo disso. A partir de uma perspectiva psicossomática psicanalítica, objetiva-se identificar, por meio da seleção de publicações de relatos de casos clínicos, a retocolite ulcerativa como sintoma somático relativo a um indício de ausência de elaboração psíquica do luto. A abordagem metodológica será qualitativa; será feita a busca de casos clínicos já publicados de sujeitos que apresentem a retocolite ulcerativa como sintoma somático. A análise e discussão adotará o referencial teórico da psicossomática psicanalítica, considerando os trabalhos de Franz Alexander, Pierre Marty, Joyce McDougall e Christophe Dejours, e procurará verificar a ausência de elaboração psíquica do luto nos casos estudados.