Busca avançada
Ano de início
Entree

Ferramenta de CRISPR/Cas9 para deletar genes das vias de morte celular em células neuronais e o impacto sob infecção de Zika Vírus

Processo: 19/09795-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Ricardo Weinlich
Beneficiário:Rafaela da Rosa Ribeiro
Supervisor no Exterior: Vania Broccoli
Instituição-sede: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Istituto di Ricovero e Cura a Carattere Scientifico S. de Bellis (IRCCS), Itália  
Vinculado à bolsa:17/03603-9 - Papel das vias de morte celular na infecção por Zika Vírus, BP.PD
Assunto(s):Biologia molecular   Repetições palindrômicas curtas agrupadas e regularmente espaçadas   Vírus Zika

Resumo

Diversas vias podem desencadear diferentes tipos de morte celular, sendo apoptose, piroptose e necroptose as mais estudadas. Os dois primeiros tipos envolvem a ativação de caspases, enquanto a necroptose é independente de caspase e depende da ativação de um complexo que contém RIPK3 e MLKL. Durante a infecção viral, a célula hospedeira provoca sua própria morte tentando prejudicar o nicho de replicação do vírus. Não obstante, a co-evolução de hospedeiros e vírus deu aos vírus maneiras de bloquear os caminhos da morte celular. Por exemplo, herpesvírus e poxvírus podem bloquear a apoptose e o citomegalovírus pode bloquear a apoptose e a necroptose. Em 2015, o vírus ZIKA foi trazido à atenção mundial devido à sua associação com distúrbios do sistema nervoso, especialmente com microcefalia. Tem sido relatado que o vírus ZIKA ativa a caspase-3, uma proteína central na via da apoptose em células neuroprogenitoras humanas (NPC), mas ainda não está bem caracterizada como esta caspase é ativada. Além disso, pouco se sabe sobre a indução de outras vias de morte celular pela infecção pelo ZIKA, especialmente em relação à sua importância para o fenótipo da doença. Neste projeto, pretendemos avaliar como as diferentes vias de morte celular impactam no fenótipo de NPC infectadas pelo vírus ZIKA. Atingiremos esse objetivo nocauteando as células-tronco neurais, por CRISPR / Cas9, genes chave nas diferentes vias de morte celular, como FADD (central na via apoptótica extrínseca), caspase-9 (ativador da via apoptótica intrínseca), caspase-1/11 (executores de piroptose), RIPK3 e MLKL (executores de necroptose) e avaliando sua susceptibilidade diferencial à infecção pelo ZIKA