Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de método miniaturizado de extração (microextração líquido-líquido dispersiva - DLLME) para análise de ácido 11-nor-delta-9-tetraidrocanabinol-carboxílico em amostras de urina

Processo: 19/02845-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:José Luiz da Costa
Beneficiário:Leonardo Costalonga Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/02147-0 - Cromatografia líquida em uma gota e seu acoplamento com espectrometria de massas: estratégias instrumentais, desenvolvimento de materiais, automatização e aplicações analíticas, AP.TEM
Assunto(s):Espectrometria de massas   Canabinoides   Cromatografia a gás   Toxicologia forense

Resumo

A Cannabis é um gênero de angiosperma que inclui diferentes espécies. As três principais famílias genéticas dessa planta são: sativa (Cannabis sativa L., ou maconha), indica (Cannabis indica) e ruderalis (Cannabis ruderalis). De uma maneira geral, estas plantas possuem mais de 70 são canabinoides, entre eles o delta-9-tetraidrocanabinol (THC). Quando fumado, o THC é rapidamente absorvido, sendo prontamente distribuído para o cérebro e outros órgãos. A excreção do THC do organismo se dá majoritariamente através dos produtos de biotransformação hidroxilados e carboxilados, conjugados ou não com o ácido glicurônico. Entre os metabólitos ácidos, 11-nor-9-carboxi-”9-tetrahidrocanabinol (THC-COOH) conjugado ao ácido glicuronídeo é o principal produto de biotransformação urinário. O preparo de amostra é uma das etapas fundamentais de um processo analítico. Por conta desta importância, vários estudos têm se dedicado ao desenvolvimento e otimização de novos procedimentos extração. A extração líquido-líquido (LLE) requer volumes consideráveis solventes orgânicos, envolve várias etapas (sendo de difícil automatização) e por vezes baixo rendimento de extração (recuperação). A microextração líquido-líquido dispersiva (DLLME) é uma miniaturização da técnica de LLE considerada muito simples, rápida e barata. A técnica baseia-se em um sistema ternário de solventes, em que é feita uma rápida injeção com uma seringa de uma mistura de dois solventes orgânicos - um atuando como solvente dispersivo, miscível em água - e o solvente extrator, geralmente de alta densidade, imiscível na amostra aquosa que contém os analitos de interesse. Esta mistura produz uma solução turva contendo gotículas finas de solvente de extração totalmente dispersas em fase aquosa com uma área de superfície de troca, permitindo uma extração efetiva e alto fator de concentração dos analitos no solvente extrator. O presente trabalho tem por objetivo desenvolver e validar um método analítico para análise de THC-COOH (principal produto de biotransformação do THC) por DLLME e cromatografia em fase gasosa acoplada à espectrometria de massas sequencial (GC-MS/MS). O método desenvolvido poderá ser utilizado para diagnóstico laboratorial de intoxicações causadas por estes agentes tóxicos. O procedimento de extração por DLLME será otimizado durante a etapa de desenvolvimento. Após a otimização, o procedimento experimental desenvolvido deverá utilizar pequeno volume de urina e solventes orgânicos, estando de acordo com as propostas atuais de química verde.