Busca avançada
Ano de início
Entree

Diagnóstico molecular para Ehrlichia canis, Rangelia vitalii, Babesia canis vogeli, Mycoplasma spp. e Hepatozoon spp. em cães sadios participantes de campanhas de castração na zona sul do Município de São Paulo, SP

Processo: 19/05606-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Jonas Moraes Filho
Beneficiário:Zahi Êni Santos Souza
Instituição-sede: Universidade de Santo Amaro (UNISA). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ehrlichia canis   Mycoplasma   Cães   Doenças parasitárias

Resumo

A erliquiose monocitica canina (EMC) no Brasil vem apresentando casuística crescente em hospitais e clínicas veterinárias, sendo considerada por muitos como uma das mais importantes doenças transmissíveis na clínica de pequenos animais. Outro hemoparasito importante nos cães é as rangeliose ou nambyuvú (orelha que sangra), também conhecido como febre amarela dos cães ou peste do sangue, causada pela infecção por Rangelia vitalii. A babesiose canina é uma doença transmitida por carrapatos, sendo causada por hematozoários do gênero Babesia, no qual a B. canis vogeli é a mais prevalente no Brasil, independente da idade ou raça do animal. Mycoplasma spp., patógeno causador da micoplasmose felina e canina que na maioria das vezes é subclínica, porém em alguns casos ocorre de forma aguda resultando em anemia hemolítica que varia de leve a grave (NEIMARK et al., 2001). A principal forma de transmissão da afecção ocorre por meio de artrópodes, como pulgas (C. felis) e carrapatos (R. sanguineus), ou pela forma iatrogênica, por exemplo, pela transfusão de sangue (HARVEY, 2006). Para uma melhor compreensão sobre as hemoparasitoses que acometem os cães que vivem na zona sul do município de São Paulo, SP, o presente projeto possui como objetivo o diagnóstico molecular para Ehrlichia canis, R. vitalii, Babesia canis vogeli, Mycoplasma spp. e Hepatozoon spp. nos cães participantes em campanhas de castração na zona sul do munícipio de São Paulo, SP. Os resultados deste projeto serão fundamentais para a melhor compreensão da transmissão das doenças na região estudada e estas informações serão fundamentais para a melhor estruturação das estratégias de controle e prevenção.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.