Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise molecular e fenotípica de plantas que superexpressam o gene AtMo25-1 em Arabidopsis thaliana

Processo: 18/22456-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Hana Paula Masuda
Beneficiário:Ariane Gonçalves Carvalho Pinho
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia molecular vegetal   Arabidopsis

Resumo

A morfogênese e a polaridade celular, são dois processos importantes para a diferenciação celular e para o desenvolvimento dos eucariotos. Vários eventos celulares dependem da polaridade celular, sendo eles os mais diversos possíveis, como por exemplo, o tráfico de vesículas e a divisão cellular assimétrica como o brotamento em leveduras. Na levedura Saccharomyces cerevisiae, a via de sinalização que regula e mantém a polaridade celular, bem como a morfogênese cellular é a via RAM (Regulation of Ace2p activity and cellular Morphogenesis). Em outros fungos e demais eucariotos, a via correspondente é chamada de via MOR (Morphogenesis Orb6 Network). Mo25 (homólogo de Hym1 em S. cerevisiae) é uma proteína "scaffold" altamente conservada e faz parte da via RAM/MOR. Um dos papéis mais bem estudados de Mo25, é a sua atuação no complexo de supressão de tumor LKB1/STRAD/MO25 em mamíferos. Alguns estudos sobre a via RAM/MOR vêm sendo realizados em plantas, e acredita-se que esta via esteja envolvida na formação de tubo polínico, através do crescimento celular polarizado, além de participar da diferenciação celular. Dados ainda não publicados do nosso grupo mostraram que um dos quatro parálogos de AtMo25 de Arabidopsis thaliana, AtMo25-1, é expresso em locais lesionados e que a redução da expressão de AtMo25 apresentam um atraso no crescimento do tubo polínico, ambos processos relacionados a reorganização do citoesqueleto e assimetria celular. Uma outra forma de estudar a função de AtMo25-1 em plantas é estudar plantas com níveis mais altos deste gene (plantas de superexpressão de AtMo25-1, ou AtMo25-1SE). O objetivo deste trabalho é selecionar plantas AtMo25-1SE a partir de um pool de sementes já transformadas (T0), avaliar o nível de expressão de AtMo25-1 nessas plantas e realizar análises fenotípicas preliminares destas plantas comparando com plantas do tipo selvagem (controle).