Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel dos fatores atuais e históricos nos padrões de diversidade beta de peixes em riachos de agroecossistemas

Processo: 18/06033-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Teórica
Pesquisador responsável:Tadeu de Siqueira Barros
Beneficiário:Jaquelini de Oliveira Zeni
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Diversidade beta   Ecologia de comunidades   Riachos   Ictiofauna

Resumo

A conversão de sistemas naturais local e regionalmente heterogêneos em agricultura tem levado a crescente homogeneização de habitats e da biodiversidade ao redor do planeta. Entretanto, a resposta das comunidades às alterações da paisagem pode não ser imediata, algo que tem sido denominado legado histórico em comunidades. Além disso, a forma como essa alteração ocorreu ao longo do tempo (dinâmica de alteração da paisagem), também pode representar um fator importante para os padrões atuais das comunidades. Neste projeto, nós iremos investigar o efeito de fatores atuais (uso do solo na microbacia e instream habitat) e históricos (tempo desde o desmatamento e dinâmica de alteração da paisagem na microbacia) (i) na estrutura interna do habitat, (ii) na relação entre as espécies e traços funcionais com o ambiente (variáveis locais e regionais) e (iii) nos padrões da diversidade beta taxonômica e funcional das assembleias de peixes de riachos em agroecossistemas. Para isso, selecionaremos conjuntos de riachos de bacias diferentes: A bacia do Alto Paraná (São Paulo), a bacia do Machado (Rondônia) e as bacias do Aripuanã-Juruena (Mato Grosso), que apresentam diferentes dinâmicas de perda de floresta e culturas agrícolas ao longo do tempo, com diferente tempo desde o desmatamento inicial (antigo versus mais recentes). Além disso, essas bacias apresentam diferentes cenários atuais de desmatamento, que variam desde 100 a 0% de perda de floresta. Nós utilizaremos medidas de diversidade beta para o componente taxonômico e funcional das assembleias, ordenações (RLQ com a análise fourth-corner) e associações entre matrizes para analisar a relação entre fatores históricos e atuais com a diversidade beta de peixes. Esperamos que os riachos com desmatamento mais intenso e antigo e com paisagens mais dinâmicas ao longo do tempo apresentarão homogeneização física do habitat, além de relação das espécies e traços funcionais com o ambiente mais fraca ou inexistente, bem como menor diversidade beta decorrente da perda de espécies com traços funcionais mais originais. Os resultados do presente projeto ajudarão na compreensão dos mecanismos estruturadores dos padrões atuais das assembleias de peixes em agroecossistemas.