Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de nanomantas de copolímeros grafitizados de pululana por escalonamento de eletrofiação visando aplicações em liberação de fármacos

Processo: 19/04952-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Lilia Müller Guerrini
Beneficiário:Lilia Müller Guerrini
Anfitrião: Nicole Raymonde Demarquette
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université du Québec à Montréal (UQÀM), Canadá  
Assunto(s):Eletrofiação   Processamento de polímeros   Liberação controlada de fármacos   Nanofibras

Resumo

A pululana é um polissacarídeo biossintético linear, que pode ser produzido em grande quantidade a partir de amido, glicose e alguns resíduos agroindustriais pelo fungo Aureobasidium pullulans e tem sido usado na maioria das aplicações como substitutos do plasma sanguíneo, filmes resistentes ao óleo, aditivos para alimentos. e materiais estímulo-resposta. Apresenta propriedades não carcinogênicas, não mutagênicas e biodegradáveis, que são muito atrativas para o sistema de liberação de medicamentos. Além disso, a pululana pode ser enxertada em poli (e-caprolactona), poli (pululana-g-poli (3-hidroxibutirato-co-3-hidroxivalerato) e poli (N-vinil caprolactama) para produzir copolímeros.Estes polímeros são interessantes para sistemas de liberação controlada de fármacos que podem ser produzidos nas formas de nanomadas obtidas por eletrofiação. Estas nanomantas têm as seguintes vantagens: elevada área superficial para fixação celular, arquitetura porosa controlada e um bom microambiente 3-D para contato célula-célula. O objetivo deste projeto será de produzir nanomats anfifílicas de pululana-g-poli(3-hidroxibutirato-co-3-hidroxivalerato), pululana-g-poli(µ-caprolactona) e pululana-g-poli(N-vinilcaprolactama) por eletrofiação via solução polimérica na presença de uma substância ativa, a curcumina. Os parâmetros de eletrofiação serão sistematicamente avaliados em escalas de laboratório e piloto para investigar a possibilidade de encapsular e liberar a substância ativa. Esses nanomantas serão caracterizadas quanto a: morfologia, diâmetro médio das fibras, tensão superficial, estrutura química, análise térmica, ativo retido e liberado. Além disso, novas aplicações em manufatura aditiva (3D bioprint) serão exploradas para ampliar a aplicabilidade desses copolímeros enxertados. Este projeto de pesquisa será desenvolvido utilizando eletrofiação de escala piloto localizado na École de Technologie Supérieure (ÉTS, Montreal) sob supervisão da Profa. Dra. Nicole R. Demarquette.