Busca avançada
Ano de início
Entree

Hidrogel de colágeno modificado por proteína recombinante bi-funcional para o transplante de células tronco neurais para o tratamento de doenças neurodegenerativas

Processo: 19/08107-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Alexander Henning Ulrich
Beneficiário:Edgar Yuji Egawa
Supervisor no Exterior: Ryoichiro Kageyama
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Kyoto University, Japão  
Vinculado à bolsa:15/15826-7 - Hidrogel de colágeno modificado por proteína recombinante bi-funcional para o transplante de células tronco neurais para o tratamento de doenças neurodegenerativas, BP.PD
Assunto(s):Biomateriais

Resumo

Doenças neurodegenerativas como o Mal de Parkinson e o Mal de Alzheimer são caracterizadas pela seletiva e progressiva perda de neurônios no cérebro. Não existem terapias para a cura de tais doenças, e acredita-se que a terapia baseada no transplante de células-tronco neurais (CTNs) seja a alternativa de tratamento mais promissora para o desenvolvimento de uma cura. Embora recentes estudos tenham demonstrado a viabilidade do uso de CTNs como fonte de células para transplante, algumas barreiras como a baixa taxa de sobrevivência e compatibilidade das células ainda limitam os resultados da terapia. O uso de arcabouços derivados de matrizes extracelulares para superar tais limitações tem sido proposto com excelentes resultados, indicando que o progresso na pesquisa de biomateriais para transplante de células-tronco pode ser um fator essencial para o desenvolvimento de um tratamento eficaz. Neste estudo um arcabouço de colágeno modificado pela adição de uma proteína quimérica é proposto para a aplicação como material de transplante de CTNs para o tratamento do Mal de Parkinson, Uma proteína recombinante bi-funcional que apresenta em o fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-1) combinada com um domínio de adesão ao colágeno. IGF-1 é um fator de crescimento associado à sobrevivência e diferenciação das CTNs em neurônios e também a proteção de neurônios dopaminérgicos. O domínio de adesão ao colágeno é encarregado de aderir IGF-1 às fibras de colágeno, gerando um arcabouço de colágeno modificado capaz de promover melhor sobrevivência e diferenciação neuronal. O material será desenvolvido e estudado na forma de um hidrogel de colágeno injetável para o transplante de CTNs que induza a diferenciação para neurônios.