Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização das respostas clonais astrogliais em modelos animais experimentais de lesão cerebral

Processo: 19/09183-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 22 de julho de 2019
Vigência (Término): 21 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Marimélia Aparecida Porcionatto
Beneficiário:Lina Maria Delgado Garcia
Supervisor no Exterior: Laura Lopez Mascaraque
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Instituto Cajal, Espanha  
Vinculado à bolsa:16/19084-8 - Crosstalk entre Wnt, SHH e Notch e o efeito da proteína Gal3 na regulação da proliferação de células-tronco neurais derivadas de astrócitos reativos, BP.DR
Assunto(s):Neurobiologia

Resumo

Os astrócitos são a primeira linha de resposta celular após uma lesão cerebral. Para cumprir esta função, os astrócitos sofrem uma grande variedade de alterações na expressão gênica e no fenótipo. Evidências crescentes indicam que a neurogênese poderia ter um papel regenerativo em resposta a lesões e doenças cerebrais. Adicionalmente, tem sido sugerido que apenas a ativação de mecanismos de sinalização que regulam celulas-tronco neurais e progenitores é suficiente para estimular neurogênese e neuroproteção. Diante desses cenários, o objetivo deste projeto de pesquisa é estudar a resposta clonal astroglial e a identidade da sua progênie utilizando o sistema StarTrack em modelos animais experimentais de lesão cerebral. Primeiro, a mistura de plasmídeos -StarTrack- sera transfectada por eletroporação in utero para marcar as celulas para rastreamento após indução de lesão cerebral em camundongos adultos. Os modelos de lesão serão Encefalomielite Autoimune Experimental (EAE) e o modelo de cuprizona para desmielinização,seguido da análise da resposta clonal astroglial. Em seguida, será analisada a resposta clonal astroglial. Por fim, será avaliada a immunomarcação para SOX2, sua distribuição espacial e a relação com os clones derivados de astrocitos.