Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação dos mecanismos de ação e função de componentes da imunidade inata na morfogênese do epidídimo

Processo: 19/02633-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Maria Christina Werneck de Avellar
Beneficiário:Fernanda Akane Nishino
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Reprodução humana   Imunidade inata   Morfogênese   Infertilidade masculina   beta-Defensinas   Epididimo

Resumo

O epidídimo é um órgão do sistema reprodutor masculino essencial para a maturação, transporte e armazenamento de espermatozoides viáveis para fecundação do oócito. Esse tecido origina-se do precursor embrionário chamado ducto mesonéfrico (ou ducto de Wolff) que se diferencia por meio de um processo de morfogênese túbulo-epitelial que é primariamente induzido e dependente de androgênios. Desse modo, anormalidades que afetam esse evento podem resultar em infertilidade na vida pós-natal e adulta. Sabe-se que no epidídimo pós-natal e adultos de diferentes espécies há a presença de componentes celulares e moleculares da imunidade inata que fazem parte da imunobiologia do tecido. Dentre eles há a família das ²-defensinas que, apesar de originalmente conhecidas pelas propriedades antimicrobianas, são moduladores multifuncionais expressos de forma abundante no epitélio epididimário. Várias ²-defensinas são alvo de regulação por androgênios no epidídimo e participantes de eventos para aquisição da função espermática. Nos últimos anos, nosso grupo apontou de forma inédita que as ²-defensinas SPAG11C (sperm associated antigen 11C) e hDEFB2 (²-defensina 2 humana recombinante) podem atuar como mediadores durante a ação androgênica no desenvolvimento pré-natal do epidídimo de ratos. O mecanismo de ação e papel biológico na morfogênese epididimária estão em investigação. Uma das hipóteses é de que a DEFB2 desempenhe seu papel via sinalização por TLR4 (Toll-like receptor 4). Para testar esta hipótese, propomos neste projeto: a) avaliar a imunodistribuição do TLR4 em ducto mesonéfrico de fetos de ratos; b) caracterizar os efeitos celulares e moleculares da hDEFB2 recombinante e do estímulo da via de sinalização do TLR4 em culturas organotípicas de ductos mesonéfricos de ratos; e c) avaliar o perfil de localização intracelular/secreção da hDEFB2 (ensaios de expressão transiente em cultura de células) e a capacidade de interação dessa proteína com lipopolissacarídeo (LPS; ensaios de dicroismo circular). Os resultados serão relevantes para um melhor entendimento do papel de componentes da imunidade inata na morfogênese epididimária.