Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção e caracterização molecular de Hepatozoon spp. em gambás-de-orelha-branca (Didelphis albiventris) e ectoparasitas no Brasil

Processo: 19/04415-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Marcos Rogério André
Beneficiário:Jhessye Rafaela Batista Lemes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Parasitologia veterinária   Diversidade   Hepatozoonose   Marsupialia   Didelphis   Caracterização molecular   Parasitos   Morfometria

Resumo

Protozoários do gênero Hepatozoon spp. compreendem hemogregarinas pertencentes ao filo Apicomplexa, que são responsáveis por infectar extensa variedade de hospedeiros. Possuem ciclo heteroxeno, sendo que os hospedeiros intermediários são representados por vertebrado que geralmente adquirem a infecção ingerindo artrópodes hematófagos contendo oocistos esporulados (carrapatos, moscas, mosquitos), os quais, por sua vez, atuam como hospedeiros definitivos. A epidemiologia da hepatozoonose em animais selvagens e domésticos no Brasil ainda não está totalmente esclarecida, haja vista a diversidade de hospedeiros vertebrados e invertebrados envolvidos nos ciclos de transmissão. Até o presente momento, existem somente três registros de estudos evidenciando a ocorrência de Hepatozoon em marsupiais no país. Os gambás da espécie Didelphis albiventris são animais onívoros muito bem adaptados a regiões antropizadas e seu contato com animais domésticos e humanos em áreas urbanas está se tornando cada vez mais frequente. Além disso, tais mamíferos podem atuar como reservatórios ou hospedeiros definitivos de protozoários, helmintos e artrópodes, tornando-se potenciais disseminadores de patógenos. Desta forma, o presente trabalho objetiva investigar, por meio de técnicas moleculares, a presença de Hepatozoon sp. em amostras de sangue de 43 gambás-de-orelha-branca (Didelphis albiventris) e 70 carrapatos do gênero Amblyomma spp. coletados em cinco fragmentos florestais urbanos no município de Campo Grande, estado do Mato Grosso do Sul. Adicionalmente, objetiva-se investigar e caracterizar morfológica e morfometricamente a presença de gametócitos de Hepatozoon spp. em esfregaços sanguíneos corados dos marsupiais capturados. Posteriormente, serão traçadas inferências filogenéticas das sequências 18S rRNA de Hepatozoon obtidas dos gambás e ectoparasitas comparativamente com aquelas detectadas em outros hospedeiros domésticos e selvagens no Brasil e no mundo. O trabalho proposto contribuirá para uma melhor compreensão da diversidade de Hepatozoon spp. em animais selvagens no Brasil, visto que são escassos e pontuais os estudos que objetivaram avaliar a diversidade de espécies de Hepatozoon spp. em marsupiais na América do Sul.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)