Busca avançada
Ano de início
Entree

Transformações na paisagem dirigem a homogeneização biótica: uma análise de beta diversidade de anuros dos Campos Sulinos

Processo: 19/08433-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 12 de agosto de 2019
Vigência (Término): 11 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Paulo Inácio de Knegt López de Prado
Beneficiário:Samanta Iop
Supervisor no Exterior: Anne Elizabeth Magurran
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of St Andrews, Escócia  
Vinculado à bolsa:16/16899-0 - Fragmentação de áreas campestres: qual a consequência para as metacomunidades de anfíbios anuros?, BP.PD
Assunto(s):Biodiversidade

Resumo

Medir a diferença entre comunidades biológicas é um passo importante para entender como e por que a biodiversidade é distribuída. Essas diferenças são expressas como diversidade beta, que mede a substituição de espécies ou grupos funcionais entre comunidades. Os padrões de diversidade beta também podem ser usados para entender as consequências da perda e fragmentação do habitat, que representam uma grande ameaça à manutenção da biodiversidade e do funcionamento do ecossistema. Hoje reconhece-se que a perda e a fragmentação do habitat são coisas diferentes. No entanto, para este trabalho, assumimos que esses processos atuam juntos, então, a partir de agora, chamaremos esses processos de transformação da paisagem. Processos competitivos, mas não mutuamente exclusivos, foram acessados para descrever os padrões de diversidade beta entre a transformação da paisagem: homogeneização e estocasticidade. A homogeneização, como a filtragem ambiental e as interações biológicas entre as espécies, postula que apenas as espécies que podem tolerar a mudança na transformação da paisagem podem persistir em ambientes perturbados. Essa homogeneização biótica levaria a uma diminuição na diversidade beta entre os fragmentos de habitat. Baseados na estocasticidade, propõem que a redução e o isolamento de populações em manchas de habitat podem aumentar a importância da deriva ecológica, levando a um aumento na diversidade beta entre comunidades de diferentes manchas. A diversidade beta pode ser avaliada por diversidade taxonômica (isto é, diferenças na composição de espécies entre unidades amostrais) ou por atributos funcionais de espécies. A diversidade beta funcional visa medir padrões de dissimilaridade espacial na distribuição e abundância de atributos de espécies e expressa aspectos da funcionalidade do ambiente que não podem ser determinados quando apenas a composição de espécies é investigada. Outro fator importante a ser entendido é a importância relativa da substituição e aninhamento da diversidade beta em manchas. O componente da substituição da diversidade beta foi definido como mudanças causadas pela perda ou ganho de espécies no espaço ou no tempo. Este é o único componente do componente de diversidade beta que é esperado pelo processo estocástico. O aninhamento ocorre quando o conjunto de espécies de áreas com menos espécies é um subconjunto da fauna nas áreas mais ricas, refletindo um processo não aleatório de perda de espécies como consequência de qualquer fator que promova a desagregação ordenada das comunidades. Assim, o assentamento pode ser causado por filtros ambientais determinísticos, que selecionam espécies que persistem apenas em alcance limitado de um contínuo ambiental. Nosso objetivo é investigar os padrões de organização beta taxonômico e funcional de comunidades (substituição e / ou aninhamento) de anuros na transformação da paisagem dos Campos Sulinos do Brasil. Ao investigar quão previsíveis são os efeitos da mudança da paisagem na organização das comunidades de anuros dos Campos Sulinos, o projeto procura contribuir para um debate central na ecologia da comunidade: a importância da homogeneização e dos processos estocásticos na estruturação da comunidade. Além disso, quantificar a proporção de cada componente da diversidade beta nessa biorregião de altamente alterada também é crucial para o planejamento de estratégias de conservação na mudança da paisagem em geral e em pastagens subtropicais em particular.