Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da integração de células tronco mesenquimais de coelho semeadas em arcabouço biológico - modelo in vitro

Processo: 19/03785-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Matheus Bertanha
Beneficiário:Barbara Esteves Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Engenharia tecidual   Doença arterial periférica   Células-tronco mesenquimais   Veia cava inferior   Vasos sanguíneos   Terapia baseada em transplante de células e tecidos   Procedimentos cirúrgicos vasculares   Histoquímica   Técnicas in vitro

Resumo

As doenças cardiovasculares são a principal causa de mortalidade da população adulta ocidental, sendo que a doença arterial obstrutiva periférica (DAOP), como parte desse grupo de doenças, está presente em 5% dessa população, principalmente entre os idosos. Com a evolução da doença, 25% dos pacientes sintomáticos evoluem para amputação do membro acometido a despeito das técnicas de tratamento hoje disponíveis. Dessa forma, pesquisas vêm sendo desenvolvidas com o objetivo de produzir novos substitutos arteriais para uso em pacientes em que não se encontra um substituto compatível. A engenharia de tecidos pode representar uma alternativa promissora para o fornecimento de vasos sanguineos para esses doentes, em consonância com a prática da medicina personalizada de um futuro próximo. Objetivo: Aprimorar a técnica de cultivo de células-tronco mesenquimais (CTM) de tecido adiposo (TA) sobre arcabouços 3D biológicos produzidos pela descelularização de veias cavas inferiores (VCI) de coelhos. Testar se a adição de uma nova etápa na produção dos arcabouços de VCI (aVCI), com a exposição dos mesmos ao agente detergente Triton X-100, pode melhorar a integração das CTM semeadas com o arcabouço. Por fim, avaliar histomorfologicamente o produto do experimento. Métodos: As veias cavas inferiores (VCI) e o TA serão obtidos de 10 coelhos, fêmeas não prenhas, para descelularização e obtenção de CTM de TA. Cada VCI será fragmentada em 3 segmentos de 1,5cm e a descelularização será realizada por 2 protocolos que já tiveram comprovação em estudos prévios: Dodecil sulfato de sódio 1% (SDS); e Deoxicolato de sódio 2% (DS). Os arcabouços serão divididos em 2, sendo que metade será utilizado como produzido e metade será exposto a TritonX-100 1% por 10 min (TX). Todos os arcabouços serão semeados com 1X105 ou 1X106 CTM com auxílio de Puramatrix apenas para recobrir a luz do arcabouço. Para obtenção das CTM, 1g de tecido adiposo (TA) será submetido a digestão enzimática com colagenase I e expandidas até terceira passagem. Dessa forma teremos 8 grupos teste, com 3 repetições para cada grupo, que serão mantidos em cultura por 21 dias, a saber: G1 - aVCI-SDS + 1X105CTM; G2 - aVCI-SDS + 1X106CTM; G3 - aVCI-SDS-TX + 1X105CTM; G4 - aVCI-SDS-TX + 1X106CTM; G5 - aVCI-DS + 1X105CTM; G6 - aVCI-DS + 1X106CTM; G7 - aVCI-DS-TX + 1X105CTM; G8 - aVCI-DS-TX + 1X106CTM. Por fim, as amostras serão coletadas e submetidas a análises histomorfológicas e contagem de células em 10 campos de cada lâmina para se determinar qual ou quais os melhores protocolos.