Busca avançada
Ano de início
Entree

Manutenção de Laboratório de Biologia Celular e cultivo de Células HEK293T

Processo: 19/08974-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Célia Regina da Silva Garcia
Beneficiário:Camila de Camargos Retucci
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/08684-7 - Decodificar aspectos da biologia celular e molecular do Plasmodium como uma ferramenta para desenvolver novos antimaláricos, AP.TEM
Assunto(s):Cultura de células   Fármacos   Malária   Plasmodium

Resumo

A malária é uma doença infecciosa causada por protozoários parasitas do gênero Plasmodium. Cinco espécies são capazes de causar a doença em humanos: Plasmodium falciparum, Plasmodium vivax, Plasmodium ovale, Plasmodium malariae e Plasmodium knowlesi. Está bem estabelecido de que a sinalização GPCRs funciona através de sinalização dependente de proteína G e independente de proteína G não canônica (Quoyer et al. 2013, Armando e cols. 2014, Namkung et al., 2016, Schoenegge et al., 2017). O último caso é particularmente interessante, pois Plasmodium não apresenta em seu genoma uma sequência para uma proteína G canônica. Através de pesquisa no genoma de Plasmodium falciparum, identificamos quatro proteínas semelhantes a receptores serpentinos denominados: PfSR1, PfSR10, PfSR12 e PfSR25. Estes genes que codificam a expressão de GPCRs-like estão atualmente anotados na base de dados Plasmodb (plasmodb.org) de Plasmodium falciparum: PfSR25 (PF3D7_0713400), PfSR10 (PF3D7_1215900), PfSR12 (PF3D7_0422800), PfSR1 (PF3D7_1131100). Receptores serpentinos de P. falciparum oferecem um alvo ideal para o desenvolvimento de drogas antimaláricas. Nosso laboratório implementou com sucesso a metodologia de transfecção heterológa (GPCR-like de Plasmodium expresso em célula de mamífero) metodologia amplamente utilizada em laboratórios que trabalham com o tema para screening de fármacos que agem via GPCR. Deste modo, a bolsista irá trabalhar na manutenção e preparo de células HEK 293T para ensaios de screening de novas drogas antimaláricas.