Busca avançada
Ano de início
Entree
Conteúdo relacionado

Processo supercrítico assistido para coencapsulação de curcumina e Vitamina D3 em lipossomas

Processo: 19/08345-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 07 de outubro de 2019
Vigência (Término): 06 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Samantha Cristina de Pinho
Beneficiário:Matheus Andrade Chaves
Supervisor no Exterior: Ernesto Reverchon
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università degli Studi di Salerno, Itália  
Vinculado à bolsa:17/10954-2 - Enriquecimento de amido de milho com curcumina e Vitamina D3 coencapsuladas em lipossomas liofilizados utilizando aglomeração úmida por alto cisalhamento, BP.DR
Assunto(s):Encapsulação   Lipossomos   Fluido supercrítico

Resumo

Atualmente, há uma crescente busca por parte dos consumidores por hábitos de vida mais saudáveis, o que inclui o consumo de alimentos de maior funcionalidade. No entanto, um dos maiores desafios encontrados pela indústria alimentícia está relacionada à incorporação de bioativos hidrofóbicos em formulações alimentícias de base aquosa. Neste contexto, lipossomas vêm sendo estudados para aplicações alimentícias como potenciais carreadores dessa classe de moléculas. Neste estudo, propõe-se a coencapsulação de curcumina e vitamina D3 em lipossomas. A curcumina se apresenta como uma alternativa aos corantes artificiais amarelos cujas reações alérgicas são bastante conhecidas (ex. amarelo tartrazina). Por outro lado, a deficiência de vitamina D3 em seres humanos já pode ser considerada uma doença pandêmica. Portanto, a coencapsulação dessas duas moléculas hidrofóbicas em lipossomas pode ser viável, uma vez que estes carreadores lipídicos apresentam baixa toxicidade, além de alta biodegradabilidade e alta biocompatibilidade com as células epiteliais. No que diz respeito aos métodos para a produção de lipossomas, o uso de fluidos supercríticos apresenta diversas vantagens em relação às abordagens convencionais, como um aumento na reprodutibilidade do processo, um aumento nas eficiências finais de encapsulação e a não-necessidade de solventes orgânicos. Além disso, o dióxido de carbono supercrítico (CO2) pode ser usado durante a produção de vesículas devido ao seu alto coeficiente de difusão, atuando como um substituto limpo aos solventes orgânicos. Além disso, é importante mencionar que há uma escassez de informações na produção de lipossomas utilizando técnicas assistidas supercríticas com propósitos alimentícios. Em suma, o principal objetivo deste projeto será produzir lipossomas liofilizados contendo curcumina e vitamina D3. Para isso, pretende-se estabelecer o melhor crioprotetor e a razão de massa útil do crioprotetor: fosfolipídio, a fim de evitar danos na membrana lipossomal devido à formação de cristais de gelo. Para tal, propõe-se estabelecer as melhores condições para a produção de lipossomas utilizando o método assistido supercrítico desenvolvido pelo Supercritical Fluids Research Group (Universidade de Salerno, Itália), denominado SuperLip, bem como avaliar a capacidade de sistemas dispersos e liofilizados de proteger os bioativos durante os processos.