Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção e caracterização de lipossomos e polimerossomos para encapsulação de L-asparaginase

Processo: 18/25133-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Carlota de Oliveira Rangel Yagui
Beneficiário:Amanda Turno da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08617-7 - Produção de L-asparaginase extracelular: da bioprospecção à engenharia de um biofármaco antileucêmico, AP.TEM
Assunto(s):Nanobiotecnologia   Nanotecnologia   Imunogenicidade   Leucemia-linfoma linfoblástico de células precursoras   Encapsulação   L-asparaginase   Lipossomos

Resumo

O câncer é uma das principais causas de mortalidade no mundo. Entre os tipos de cânceres, existe a Leucemia Linfóide Aguda, a qual tem alta incidência em crianças. Seu tratamento inclui a enzima L-Asparaginase, proteína alvo de estudo neste projeto. Para contornar problemas como a baixa biodisponibilidade e a alta imunogenicidade da enzima, estratégias usando princípios da Nanotecnologia podem permitir o direcionamento do fármaco para as células tumorais propiciando melhora significativa do tratamento e, consequentemente, avanço clínico. As pesquisas com sistemas de liberação de fármacos e biofármacos a partir de nanoestruturas têm revolucionado as ciências farmacêuticas no mundo todo. Exemplos dessas nanoestruturas são os lipossomos e os polimerossomos, que já vem sendo aplicados no mercado como nanocarreadores e podem ajudar a evitar problemas relacionados à administração direta de L-asparaginase. O objetivo desse trabalho, então, é comparar a eficiência dessas duas nanoestruturas na nanoencapsulação da L-Asparaginase para o tratamento da leucemialinfóide aguda.