Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização e função biológica das asparagina sintetases de Trypanosoma cruzi

Processo: 19/09832-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Ariel Mariano Silber
Beneficiário:Andrea Katherine Pinto Martinez
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/06034-2 - O papel biológico de aminoácidos e seus metabólitos derivados em Trypanosoma cruzi, AP.TEM
Assunto(s):Trypanosoma cruzi   Asparagina   Metabolismo   Aminoácidos

Resumo

A ausência de tratamentos eficazes contra a Doença de Chagas, levanta a necessidade de aprofundar no conhecimento da Biologia do parasita, a fim de identificar novos alvos e compostos como alternativa terapêutica. A este respeito, o metabolismo de aminoácidos é uma proposta de estudo racional devido à sua importância fundamental. Os aminoácidos além de serem precursores da síntese de proteínas, servem como fontes de carbono e energia e estão envolvidos em vários processos críticos da Biologia de T. cruzi, como a diferenciação celular, a invasão de células hospedeiras, regulação do ciclo celular e resistência a diferentes tipos de estresse. Neste sentido, a Asparagina Sintetase (AsnS) é uma enzima que catalisa a interconversão de Aspartato (Asp) e Glutamina (Gln) para gerar asparagina (Asn) e Glutamato (Glu). Além da participação desta enzima no metabolismo desses quatro aminoácidos, nós propomos que esta enzima é relevante na administração e disponibilidade dos outros metabólitos de grande importância que se derivam desses aminoácidos e são indispensáveis para o correto funcionamento da mitocôndria. Dentre os derivados dessas rotas metabólicas podem-se mencionar o ±-cetoglutarato que é produzido por desaminação do Glu e o oxalacetato que é gerado por desaminação do Asp. Nosso grupo já tem reportado a caracterização de uma Gln sintetase de T. cruzi, que catalisa a produção de Gln a partir de Glu, demostrando também que está envolvida na captação de NH„z gerado pelo metabolismo de aminoácidos. Formulamos nesta proposta a hipótese de que assim como o Glu funciona como aceitor de NH„z, a transferência de grupos amino (-NH‚) para o Asp com a subsequente produção de Asn pela AsnS, seria um componente essencial do mecanismo de resistência ao acúmulo de NH„z, permitindo o controle das quantidades relativas dos quatro aminoácidos envolvidos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)