Busca avançada
Ano de início
Entree

Encapsulação usando células como carreador: infusão de extratos vegetais

Processo: 19/09757-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Carmen Sílvia Fávaro Trindade
Beneficiário:Marluci Palazzolli da Silva
Supervisor no Exterior: Nitin Nitin
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, Davis (UC Davis), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:16/24895-5 - Coencapsulação dos extratos do guaraná (Paullinia cupana) e probióticos, BP.DR
Assunto(s):Probióticos   Jabuticaba   Guaraná

Resumo

A microencapsulação é uma ferramenta importante para proteger e melhorar a liberação de compostos bioativos e probióticos no intestino. Neste contexto, a encapsulação utilizando células como carreadores tem sido promissora para proteção dos compostos fenólicos. Entre as frutas brasileiras, o guaraná e a jabuticaba destacam-se pelos altos teores de compostos fenólicos. A infusão de extratos vegetais em células probióticas vivas pode melhorar a absorção de compostos fenólicos no intestino e a viabilidade dos probióticos. No entanto, as células probióticas são muito sensíveis às condições adversas que podem ser aplicadas durante a digestão. Assim, os objetivos deste projeto são: (a) Infusão de extratos vegetais em células probióticas vivas e estudo da viabilidade durante o armazenamento, (b) Proteção das células usando matriz de alginato, (c) Estabilidade de armazenamento dos polifenóis encapsulados e células, (d) perfil de liberação dos polifenóis e probióticos encapsulados em fluidos gastrointestinais simulados e (e) resposta imunomoduladora in vivo das células contendo os polifenóis. A encapsulação será avaliada por microscopias confocal e eletrônica de varredura. A estabilidade química e a liberação de polifenóis durante o armazenamento e a digestão gastrintestinal serão caracterizadas usando espectrofotômetro. Alterações morfológicas nas células e na matriz de alginato durante o armazenamento e a digestão serão analisadas por distribuição de tamanho de partícula e imagem. Esta proposta é inovadora porque nenhuma pesquisa avaliou a aplicação de células probióticas vivas para infusão de extrato vegetal contendo polifenóis. Além disso, a infusão de extratos vegetais em células probióticas pode aumentar a viabilidade do probiótico e diminuir o estresse oxidativo, que pode causar a morte celular. Além disso, poucos trabalhos investigaram a funcionalidade de partículas usando modelos in vivo. Este projeto será realizado na Universidade da Califórnia em Davis, EUA.