Busca avançada
Ano de início
Entree

Nível de iluminação em unidades de terapia intensiva neonatais: repercussões na saúde do neonato

Processo: 19/02646-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem
Pesquisador responsável:Ariane Ferreira Machado Avelar
Beneficiário:Rafaela Simões Oh
Instituição-sede: Escola Paulista de Enfermagem (EPE). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Enfermagem neonatal   Privação de sono   Sono   Iluminação   Fotoproteção   Recém-nascido   Coleta de dados

Resumo

O desenvolvimento do recém-nascido hospitalizado e os impactos sofridos pelo ambiente são aspectos de suma importância dentro do âmbito neonatal, considerados como temáticas relevantes para o estabelecimento de métodos propícios para redução de danos a estes indivíduos. Sabe-se que o ambiente das unidades de terapia intensiva neonatais em toda a sua complexidade, não favorece o neurodesenvolvimento de recém-nascidos prematuros. Dentre os fatores que interferem no neurodesenvolvimento dos recém-nascidos, identifica-se que a exposição contínua à luz é um dos componentes que acarretam deficiências nesse processo, influenciando também nos padrões de sono e atividade, melhora clínica, ganho de peso e progressão da dieta. A fim de reduzir os efeitos nocivos do ambiente, algumas unidades neonatais realizam o controle dos estímulos, com redução de ruídos, luminosidade e manipulação dos recém-nascidos, denominada manejo do ambiente. Além disso, realizam a cobertura com tecido nas incubadoras para redução da luz, favorecimento do ambiente para o sono e indução do ciclo circadiano. Mediante uma reflexão prática, percebeu-se a necessidade de avaliar tais estímulos ambientais, mais especificamente os que geram efeitos no ciclo sono-vigília, pois se entende que o sono é essencial para o desenvolvimento físico, mental e emocional. O presente estudo descritivo tem como objetivo identificar os níveis de iluminância em unidades de terapia intensiva neonatais que realizam ou não períodos de manejo ambiental. A fim de mimetizar o ambiente no qual os recém-nascidos são expostos durante a hospitalização em unidades neonatais, a amostra será composta pela mensuração da iluminância dentro da incubadora, incubadora com fotoproteção e em berço de acrílico. Os mobiliários desocupados serão posicionados de forma aleatória em duas localidades, segundo proximidade da fonte de luz natural. Serão avaliadas variáveis relativas à estrutura arquitetônica da unidade (tipo de iluminação, estrutura das persianas e janelas, distância entre o mobiliário e a fonte luminosa) e ambientais (manejo do ambiente e período do dia). Para obtenção dos registros do nível de luz, será utilizado um luxímetro, posicionado na altura que ficariam os olhos dos recém-nascidos, com registro a cada 60 segundos durante 24 horas. A coleta de dados terá início após a ciência e concordância das instituições de estudo e obtenção da aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da universidade. Os dados registrados serão transferidos para o computador, armazenados em bancos de dados e submetidos à análise estatística pelo software SPSS 17.0 for Windows. As variáveis quantitativas serão apresentadas pelos cálculos de média e desvio-padrão, mediana, valores mínimos e máximos. Para comparar as médias dos níveis de iluminância, segundo as diferentes posições e tipos de mobiliário, serão utilizados os testes t, Anova ou exato de Fisher, segundo a natureza paramétrica ou não da distribuição, segundo método proposto por Kolmogorov-Smirnov. Serão considerados achados estatisticamente significativos, aqueles com probabilidade de erro tipo I inferior a 5%.