Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação ecocardiográfica de cães saudáveis sedados com midazolam/butorfanol e midazolam/morfina

Processo: 18/23415-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Beatriz Perez Floriano
Beneficiário:Geovana Possidonio
Instituição-sede: Faculdades Integradas de Ourinhos (FIO). Fundação Educacional Miguel Mofarrej. Ourinhos , SP, Brasil
Assunto(s):Anestesiologia veterinária   Cardiologia veterinária   Analgésicos opioides   Midazolam   Butorfanol   Ecocardiografia   Cães

Resumo

Devido a seus efeitos ansiolíticos e segurança cardiovascular, as associações do midazolam a morfina ou ao butorfanol são utilizadas com frequência para sedação de animais pouco colaborativos aos diversos procedimentos diagnósticos. Entretanto, não há informações na literatura veterinária no tocante as influências destes protocolos no exame ecocardiográficos de cães. Portanto, o presente estudo tem como objetivo avaliar os efeitos dessas associações, sob as variáveis ecocardiográficas de função sistólica e diastólica do ventrículo esquerdo. Serão utilizados 24 cães hígidos alocados em dois grupos de 12 animais, os quais serão submetidos a sedação com a associação de midazolam/burtorfanol (GBUT) ou midazolam/morfina (GMOR). Todos os animais serão submetidos a ecocardiografia transtorácica convencional que incluirá as avaliações em Modo-B, Modo-M, fluxo em cores, Doppler espectral e Doppler tecidual. As avaliações decorrerão antes (MB) e 20 minutos após a sedação (MS). Os dados serão analisados quanto à distribuição pelo teste de Kolmogorov-Smirnov e as comparações entre grupos e momentos serão realizadas por meio de análise de variância ou teste de Kruskal-Wallis, seguidos de teste de Tukey ou teste de Dunn, sob 5% de significância. O projeto foi delineado para ser executado no prazo de 12 meses e os resultados serão divulgados por meio de publicação em periódicos e apresentação em eventos científicos.