Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de novos complexos de rutênio eficientes para causar danos à membrana e melhorar a resposta da TFD

Processo: 19/03195-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Mauricio da Silva Baptista
Beneficiário:Camila Fontes Neves da Silva
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Bioquímica   Neoplasias   Terapia fotodinâmica

Resumo

Considerando os inúmeros avanços em pesquisas na terapia do câncer, muitos esforços ainda precisam ser direcionados para o desenvolvimento de terapia s com melhor eficiência e seletividade. A terapia fotodinâmica (TFD) é uma técnica emergente para tratar certos tipos de câncer. A TFD está associada ao papel da luz nas alterações das células humanas, como por exemplo a exposição à luz solar pode induzir células cancerígenas. No entanto, o mecanismo que a luz pode causar alterações nas células humanas ainda é pouco conhecido. Desta forma, a proposta deste projeto é usar a irradiação da luz para induzir propriedades de moléculas que possam levar a danos na membrana celular do câncer. O fotossensibilizador (FS) é uma molécula que exibirá propriedades fotofísicas úteis após irradiação de luz. Neste relato, diferentes grupos de pesquisa desenvolveram complexos de rutênio (FS) com propriedades fotofísicas e biológicas para melhor adequação aos usos do TFD. Neste projeto, o principal interesse é estudar as propriedades dos fotossensibilizadores inorgânicos para induzir danos na membrana celular do câncer após a irradiação de luz. A quebra ou dano na membrana pode levar à morte celular. Uma investigação preliminar baseada em experimentos espectroscópicos, mostrou que o dano da membrana pelo fotossensibilizador pode ser mediado por reações de transferência de elétrons. Sob esta condição, experimentos espectroscópicos usando complexos de rutênio como fotossensibilizadores serão conduzidos em modelos de membrana celular. Além disso, para melhor caracterizar o sistema, serão realizados experimentos envolvendo estudos de células tumorais in vitro. Portanto, para este estudo, uma pesquisa colaborativa envolvendo química inorgânica e bioquímica é de fundamental importância e o ambiente proporcionado pelo Professor Mauricio da Silva Baptista (USP-SP) e pela Professora Claudia Turro (The Ohio State University)será essencial para o desenvolvimento deste projeto.