Busca avançada
Ano de início
Entree

Treinamento odontológico pré-clínico: associação entre a habilidade motora fina e a adesão aos requisitos de postura ergonômica

Processo: 19/05765-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Patrícia Petromilli Nordi Sasso Garcia
Beneficiário:Júlia Carrer Hallak
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde ocupacional   Ergonomia (odontologia)   Habilidades motoras   Estudantes de odontologia   Análise estatística de dados

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo observar a evolução da adesão aos requisitos de postura ergonômica e da habilidade motora fina de estudantes de Odontologia ao longo do treinamento pré-clínico. Propõe-se também realizar um estudo de correlação entre a adesão aos requisitos de postura ergonômica e a habilidade motora fina. A amostra será composta por todos os estudantes do 2° ano de graduação em Odontologia da Faculdade de Odontologia de Araraquara - UNESP, que concordarem em participar da pesquisa. Para a avaliação da adoção dos requisitos de postura ergonômica de trabalho será utilizado o CADEP (Compliance Assessment of Dental Ergonomic Posture Requirements). Para isso serão realizadas tomadas fotográficas dos alunos executando procedimentos laboratoriais pré-clínicos, ao longo do ano letivo. As fotografias obtidas de cada procedimento serão avaliadas e será emitida uma nota de 0 a 100, a qual corresponderá ao nível de adesão aos requisitos de postura ergonômica. Para avaliar a evolução desta adesão ao longo do tempo a média das notas obtidas do CADEP nos dois primeiros meses corresponderá à Adesão Inicial (Ai) e a dos 2 meses finais à Adesão Final (Af). Para avaliar a habilidade motora fina será utilizado o DMDA (Dental Manual Dexterity Assesment), o qual consiste em um teste onde o estudante deve inserir uma fresa #3195FF acoplada a um "simulador de peça de mão reta", em uma série de 82 pequenos alvos impressos em uma Placa Teste. A precisão de peneração de cada alvo será avaliada e pontuada, sendo que no final o estudante receberá uma pontuação que poderá variar de de 0 a 240 pontos. Para avaliar a evolução da habilidade motora final ao longo de um ano letivo, o DMDA será aplicado no início do treinamento pré-clínico antes da realização dos preparos cavitários e restaurações (Di) e no final do ano letivo (Df). Tanto a análise das posturas quanto da habilidade motora fina serão avaliadas por pesquisador devidamente calibrado em estudo piloto. Será realizada análise estatística descritiva. Após a verificação dos pressupostos de normalidade e homocedasticidade será realizado o teste t Student de amostras pareadas. A correlação entre a adesão aos requisitos de postura ergonômica e a habilidade motora fina será estimada pelo Coeficiente de Correlação de Pearson (r) e sua significância será testada pelo teste t Student. O nível de significância adotado será de 5%.