Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil lipídico, inflamatório e microbiota intestinal de camundongos alimentados com dieta hiperlipídica submetidos a suplementação de diferentes doses de curcumina

Processo: 18/06094-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Vivian Marques Miguel Suen
Beneficiário:Caroline Bertoncini Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/21551-1 - Papel dos canabinóides e análogos da vitamina E na formação de células espumosas de macrófagos, BE.EP.DR
Assunto(s):Fitoterapia   Microbioma gastrointestinal   Curcumina   Obesidade   Dieta hiperlipídica   Citocinas   Sistema digestório   Expressão gênica   Reação em cadeia da polimerase em tempo real

Resumo

A Obesidade e suas comorbidades tornaram-se epidemia mundial. A resistência insulínica, dislipidemia, esteatose hepática são complicações extensivamente pesquisadas e relatadas. Associadamente ao aumento da prevalêcia de Obesidade tem-se expandindo a busca por medicamentos ou substâncias que possam prevenir e/ou tratar essas doenças, substâncias estas utilizadas pelo público leigo sem controle da dose e tempo de utilização. Um estudo desenvolvido pelo nosso grupo de pesquisa mostrou que a suplementação de extrato de cúrcuma levou ao desenvolvimento de possível esteatose pancreática nos grupos suplementados, independente da dieta ingerida. Paralelamente, sabe-se que a Microbiota Intestinal (MI) apresenta uma forte relação com distúrbios metabólicos associados à Obesidade, além de ter um papel no inicio da inflamação pancreática e um possível dano nessa área, aumentaria a permeabilidade do intestino, promovendo translocação da MI para o pâncreas, causando infecções secundárias. Assim, a hipótese desse projeto é que a suplementação de diferentes doses de curcumina poderia levar a efeitos distintos na MI e no perfil de citocinas pró e anti-inflamatórias, além de possíveis alterações pancreáticas e hepáticas. Serão utilizados 50 camundongos C57BL/6 machos, 30 dias após o nascimento, separados em 5 grupos: 1. Dieta padrão (DP, n=10); 2. Dieta hiperlipídica (DH, n=10); 3. Dieta hiperlipídica e extrato de curcumina (DH+C50, n=10); 4. Dieta hiperlipídica e extrato de curcumina (DH+C250, n=10); 5. Dieta hiperlipídica e extrato de curcumina (DH+C500, n=10). Todos em condições controladas de luminosidade e temperatura. Os animais do grupo 1 (controle) serão alimentados com dieta controle padrão (AIN 93 G), os animais do grupo 2 serão alimentados com dieta hiperlipídica purificada (AIN 93 HF 60%) e ambos receberão por gavagem apenas o veículo (carboximetilcelulose - CMC 1%). Os animais dos grupos tratados (3, 4 e 5) serão alimentados com dieta hiperlipídica purificada (AIN 93 HF 60%) adicionada de curcumina por gavagem nas diferentes dosagens (50, 250 e 500mg/kg diluídos em CMC 1%) durante 12 semanas. Todos os grupos receberão alimentação e água ad libitum. Será avaliado lipidograma, glicemia, insulina, microbiota intestinal, peso dos tecidos: hepático, adiposo marrom, adiposo epididimal, adiposo retroperitoneal, pâncreas, intestino e fígado. Será avaliada a expressão gênica de citocinas inflamatórias no tecido hepático e adiposo branco por PCR em tempo real. Ainda, será realizada análise histológica de pâncreas, fígado e intestino. Todos os procedimentos a serem realizados nesta pesquisa foram aprovados pelo Comitê de Ética para pesquisas em animais desta instituição (Protocolo nº 089/2017). (AU)